EnsaiosNoticias

Hyundai Kauai Hybrid DCT: Equilíbrio de energias!

Mais de 2 meses sem testar automóveis, poucas vezes vimos o mar e percebemos que não é preciso muito para “parar a humanidade”. Talvez este vírus tenha mudado algumas formas de pensar e nos obrigue a olhar cada vez mais pela nossa saúde e também pelo ambiente, talvez o ensaio a um automóvel híbrido nunca tenha feito tanto sentido.

O mercado está a mudar a toda a velocidade, as multas para as marcas que não cumprirem as 95 gramas de CO2 são muito pesadas, mas nesta altura, “valores mais altos se levantam”. Ainda o COVID-19 não se “foi embora” e já se fazem sentir as consequências económicas gravíssimas provocadas por esta “paragem da humanidade”. Contudo, nem tudo são catástrofes, são várias as histórias de empresas que aumentaram os seus lucros com a produção de produtos “anti-covid” e também as marcas estão cada vez mais empenhadas em produzir modelos “amigos do ambiente”.

Com esta enorme crise económica e com o preço dos automóveis eléctricos a continuar elevadíssimo, cada vez mais somos “obrigados” a procurar o “meio termo” e é provável que o consigamos encontrar nos automóveis híbridos.

As emissões de CO2 de automóveis como o Hyundai Kauai Hybrid são inferiores às dos automóveis diesel, gasolina e GPL equiparados. Geralmente, estes automóveis híbridos têm um preço superior às restantes alternativas, mas este preço mais elevado vê-se compensado pela poupança no consumo de combustível e de alguns componentes de desgaste como: pastilhas de travão, discos, entre outros. Acabam por “perder clientela” face à alternativa diesel “mais antiga”, devido ao custo por litro de gasolina mais elevado, que acaba por não se justificar para quem realiza muitos quilómetros. Por outro lado, também perdem “clientela” porque há ainda muitas dúvidas… Questões relacionadas com a fiabilidade, com a manutenção, com os consumos de combustível, entre outras. Permitam-nos a ousadia de afirmar, que muitas destas questões estão relacionadas com a “falta de informação”.

As marcas de automóveis “dão tudo” para vender automóveis híbridos e elétricos, dão tanto, que os clientes encontram-se mais salvaguardados na aquisição de um automóvel híbrido, do que na aquisição de um diesel. Experimentem adquirir um diesel para fazer 5.000 quilómetros por ano em cidade… Será que as garantias das marcas assumem filtros de partículas, válvulas EGR, entre outros componentes que surgiram para reduzir a pegada ecológica destes motores? Passados 4 ou 5 anos, se o seu diesel com 35.000km começar a dar problemas, é provável que a marca não pague o seu filtro de partículas na totalidade, ou talvez nem comparticipe.

Estes factores mudam quando falamos de automóveis híbridos e elétricos. Nos anúncios de televisão, as marcas oferecem cada vez mais “mundos e fundos”, não o fazem apenas porque têm de vender este tipo de automóveis para baixar as suas emissões, mas oferecem toda uma série de boas condições, porque cada vez mais confiam no produto, estão cada vez mais habilitadas a prestar-lhe assistência e estão convencidas de que este estas alternativas são o futuro.

O Hyundai Kauai Hybrid é uma agradável surpresa, que começa no design. Embora “divida opiniões”, temos de admitir que não é monótono, muito pelo contrário! O Hyundai Kauai é um automóvel que pode agradar os mais aventureiros logo à primeira vista, uma vez que tem elementos de design que vão além de umas simples abas plásticas nos guarda-lamas e ilhargas. Na dianteira há protecções de pára-choques, luzes espalhadas por toda a “fachada” dianteira e ainda houve espaço para uma entrada de ar dissimulada que assenta como uma “cereja no topo do bolo” neste design radical.

Nas laterais sobressaem as linhas vincadas das portas, as protecções laterais e a pintura bi-tom, muito comum em SUV. Na traseira há farolins finos, uma protecção generosa no pára-choques e um spoiler generoso. O estilo mais “aventureiro” deixa-se vincar pela extensão as protecções plásticas do pára-choques, que acabam por envolver o módulo de luzes.

Ao nível exterior o Hyundai Kauai Hybrid tem jantes de 18 polegadas, luzes de iluminação diurna em LED, antena shark, vidros traseiros escurecidos, chave mãos-livres e faróis de nevoeiro.

Depois de abordar o exterior, temos de entrar a bordo deste SUV Coreano amigo do ambiente, porém, pode não ser a tarefa mais fácil. O acesso aos lugares dianteiros é relativamente simples, mas o acesso aos lugares traseiros não é o melhor, uma vez que o espaço para entrar não é exemplar.

Uma vez no interior, há espaço q.b para arrumação de objectos, tanto nas bolsas portas, como no apoio de braço central, entre outros espaços simpáticos, que servem para colocar a carteira ou as chaves de casa. O porta-luvas tem espaço para a bolsa com os manuais e para outros pequenos objectos, uma vez que não é exactamente o espaço de armazenamento mais generoso do Hyundai Kauai Hybrid. A bagageira tem 361 Litros de capacidade, que se estendem aos 1143 Litros, através do rebatimento dos assentos traseiros.

Mais importante do que colocar objectos é colocar pessoas, nesse campo, a habitabilidade traseira pode deixar a desejar a quem tem maior estatura, uma vez que pode encontrar alguma dificuldade na acomodação das pernas.

No interior, os materiais emborrachados encontram-se apenas na faixa do tablier, o couro apodera-se dos apoios de braço das portas, mas fica por aí. Os restantes materiais são plásticos mais “rígidos”. Apesar de não ser uma referência no que toca aos materiais, o Hyundai Kauai Hybrid que testámos não tinha quaisquer ruídos parasitas, o que faz com que os materiais mais “rígidos” não nos tirem o sono.

O interior condiz com o exterior, um design aventureiro que se deixa vincar pelos apontamentos vermelhos nas saídas da climatização, assentos, pesponto vermelho no volante e fole do punho da caixa de velocidades. O ecrã de dimensões generosas lidera a consola central, que adopta uma abordagem minimalista onde há apenas apenas comandos da climatização. O volante é desportivo e tem botões para “compensar a consola” tem botões para dar e vender.

Durante as viagens há conforto q.b, os assentos são ergonómicos e oferecem apoio lateral e apoio para as pernas. O único ponto negativo é o ruído que se faz notar em autoestrada, ou a velocidades acima dos 100km/h. A responsabilidade pelo ruído pode não ser atribuída exclusivamente ao Hyundai Kauai Hybrid, uma vez que os pneus instalados na versão ensaiada eram os Michelin Pilot Sport, que têm características mais desportivas que sacrificam não só os consumos, mas também o “conforto sonoro” que pode ser até 3db superior face aos Michelin Primacy 4, por exemplo, que também têm classificação “B” no consumo de combustível, face à classificação “E” dos Michelin Pilot Sport instalados na unidade ensaiada.

Em auxilio ao conforto e comodidade surge o equipamento para “dar e vender”, há retrovisores com recolha elétrica, ar-condicionado automático, botão start de ignição, sistema de som Krell, travão eléctrico de estacionamento, sistema de ajuda ao estacionamento traseiro com câmara de marcha-atrás, patilhas atrás do volante para troca de caixa, assentos em couro e tecido, sensores de chuva e luminosidade, regulador e limitador de velocidade, alerta de peões para a circulação a baixa velocidade (quando estamos a circular apenas com o motor elétrico), sistema de navegação e multimédia com ecrã de 10,25 polegadas e painel de instrumentos com computador de bordo em ecrã TFT.

O sistema de navegação e multimédia da Hyundai está bem concebido, uma vez que apresenta uma qualidade de imagem agradável, tem uma interface bastante intuitiva e não deixaram “escapar” as aplicações relacionadas com o sistema híbrido. Neste sistema de navegação e multimédia conseguimos não só ver o fluxo de energia do sistema, como também saber qual está a ser a “comparticipação” do motor eléctrico na potência global. O histórico de condução junta-se aos dados do fluxo de energia, para nos ajudar a “afinar” a nossa condução, para melhor aproveitar o sistema híbrido. Há ainda serviços conectados, Android Auto e Apple CarPlay.

No painel de instrumentos maioritariamente analógico, há um “mostrador” que nos apresenta a força que estamos a exercer no pedal do acelerador e que nos ajuda a “manter o pé na ecologia”. Já sabemos que quanto o ponteiro se encontra no verde, estamos num regime mais económico. Ao travar, o ponteiro desce até ao modo “Charge” mostrando-nos o aumento ou diminuição da regeneração. Para além desta informação, conseguimos saber o estado de carga da bateria, através de um mostrador analógico mais pequeno.

“Saltamos” para o lugar do condutor, ajustamos o assento, o volante e os retrovisores… É fácil constatar a posição agradável de condução, os comandos acessíveis e o volante ergonómico. Carregamos no botão “start” da ignição e continuamos a ouvir os passarinhos e as ondas do mar, num arranque 100% elétrico e 100% amigo do ambiente. Se o Hyundai Kauai Hybrid tem um habitáculo agradável para se viajar, é também um automóvel agradável de se conduzir, uma vez que tem um comportamento previsível e um amortecimento que transmite conforto. Contudo, o adornar da carroçaria não é excessivo, o que contribui para este comportamento previsivel, sem transferências de massas exageradas, neste sentido, o Hyundai Kauai Hybrid é um automóvel envolvente q.b e seguro.

Debixo do capô estão dois motores, um motor 1.6 Litros a gasolina e um motor motor eléctrico. Estes dois motores, produzem em conjunto 141cv de potência e 265 Nm de binário, o motor elétrico é alimentado por uma bateria de 1,56kWh, que recebe energia durante as desacelerações e travagens e está colocada por baixo dos assentos. Estes motores estão ligados a uma caixa de velocidades automática de dupla embraiagem com 6 velocidades, que garante a “diversão do condutor” numa condução mais empenhada com as patilhas atrás do volante. Apesar de ser uma caixa de 6 velocidades, são raras as alturas em que notamos as passagens de caixa durante uma condução suave, onde esta caixa de velocidades trabalha realmente bem e em perfeita sintonia com este sistema híbrido. No modo manual não é tão rápida quanto gostaríamos.

No que toca à performance o Hyundai Kauai Hybrid convence. Quando a bateria tem carga suficiente, é fácil ficar encostado ao assento quando se esmaga o pedal do lado direito para ultrapassar ou quando queremos recuperar velocidade rapidamente. Já a aceleração dos 0 aos 100km/h ocorre em 11,2 segundos e a velocidade máxima é de 160km/h.

Apesar da performance ser convincente, o que realmente convence é a eficiência… No nosso ensaio, o Hyundai Kauai Hybrid realizou percursos de cidade, autoestrada e serra, circulámos a um ritmo normal, mas com o “nosso chip no modo híbrido”. Os consumos foram deveras impressionantes para um crossover de 140cv a gasolina, uma vez que se ficaram pelos 4,5 Litros a cada 100km num total de mais de 400km percorridos ao volante deste Hyundai Kauai Hybrid.

No campo da segurança, a versão ensaiada do Hyundai Kauai Hybrid contava com sistema de manutenção de via, travagem activa de emergência, monitorização da pressão dos pneus, sistema de ajuda ao arranque em subida, entre outros. Nos testes Euro NCAP o Hyundai Kauai obteve as 5 estrelas com 87_% na protecção de adultos, 85% na protecção das crianças, 62% na protecção de peões e 60% nas ajudas à condução.

O Hyundai Kauai Hybrid está disponível a partir dos 29.205,17€, emite entre 90g/km de CO2 e 99g/km de CO2 (dependendo do equipamento) e paga de IUC: 137,14€. Nas portagens é Classe 1.

Não perca aqui o ensaio ao Hyundai Kauai Electric e aqui o ensaio ao Hyundai Kauai 1.0 T-GDI.

Aceda aqui ao configurador do Hyundai Kauai!

Fotos: João Santos

Artigo anterior

Novo Honda Jazz inspirado pelo conhecimento da tecnologia híbrida na Fórmula 1

Artigo seguinte

Como Os Excrementos Artificiais De Aves Protegem A Pintura Do Automóvel No Mundo Real

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.