NoticiasEventosRúbricas

Testámos o nosso projecto “Low-Cost” no Estoril Experience Day!

O nosso Mitsubishi Colt sofreu uma série de alterações desde a última prova do troféu SRD, estava pronto para atacar mais provas em 2020, que acabaram por ser canceladas devido à terrível pandemia do novo corona vírus. Contudo, achamos que não havia melhor sítio para colocar o nosso Mitsubishi Colt 1.3 à prova que o Autódromo do Estoril, acabámos por escolher o Estoril Experience Day, organizado pela CRM Motorsport para o efeito. A experiência não podia ter sido melhor!

Foi no ano passado que adquirimos um Mitsubishi Colt ao “desbarato” para realizar algumas provas, começámos a gostar da experiência e a “investir” com custos controlados. A primeira parte desta história pode ser lida aqui e a segunda parte aqui!

O investimento começou numa revisão com material de série, falamos de óleo, filtros e velas. Antes da primeira prova investimos 20 euros num filtro de ar cónico do Chinês (um carro de corrida tem de fazer barulho) e em 4 pneus Toyo R888 usados, uma brincadeira que se encontrava já nos 600€ com o preço do carro incluído. Após duas provas do troféu SRD realizadas no ano passado, começamos a investir no que é realmente importante, a segurança!

Depois destas duas provas, comprámos duas baquets usadas, cintos de 4 pontos, calhas e contámos com o Jorge Vicente da JHP Sport para fazer um rollbar que estivesse de acordo com as normas da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, acrescentámos o extintor de 2kg manual homologado, corta-corrente interior e exterior e investimos numas pastilhas de travão EBC Green Stuff e nuns amortecedores Kayaba a gás de série, aos quais juntámos umas molas Eibach Pro Kit.

A “ressacar” de adrenalina, inscrevemo-nos no Estoril Experience Day na categoria Competição para estarmos mais “à vontade na pista” e com menos carros.

Começamos por pedir desculpa por “andar a estorvar”!

Retirámos o nosso Mitsubishi Colt da Carvalhos Car, a oficina que está responsável por toda a preparação do nosso Mitsubishi, ligámos para a LHC Reboques e rumámos ao Autódromo do Estoril para descarregar o automóvel que apelidámos “Gipsy”.

A organização do evento foi exemplar, apelando e relembrando todos os participantes e acompanhantes, os cuidados a ter para evitar a propagação da COVID-19, também limitaram a entrada a 2 acompanhantes por piloto e ofereceram uma viseira de protecção, como se não bastasse, ainda mediam a febre à entrada do Autódromo do Estoril, zelando assim pela segurança e pelo bem-estar não só dos participantes, mas também de toda a população.

Foi o nosso primeiro track day com o “Gipsy” e este serviu para treinar a condução e para nos afeiçoarmos às modificações que alteraram por completo o comportamento deste Mitsubishi Colt, cujo anterior proprietário nunca pensou que algum dia este aguentasse num percurso que não fosse Amadora – Feira da Ladra. Oramos agora para que o Senhor Delmar não esteja a ler isto, pois é bem provável que nos peça de volta os 400 euros!

A primeira sessão foi às 8:30 da manhã, vimos um Ford Escort conduzido por Carlos Vieira, dois Caterham R420 da Atomic Shop e do Luis Calheiros que faziam abanar o nosso Colt cada vez que passavam por nós, fazendo-nos perceber que tanto o nosso carro, como a nossa condução se encontravam a anos de luz. A falta de potência do nosso Mitsubishi Colt não nos perdoava os “erros de principiante” na pista e os despiques com os Citroen C1 do Troféu proporcionaram-nos momentos muito agradáveis e divertidos, mostrando que não é preciso investir dezenas de milhares de euros para “fazer o gosto ao pé”.

Os track day são os eventos ideais para quem quer aprender a conduzir depressa e em segurança, uma vez que há condições, briefings que nos ensinam o comportamento correto em pista e toda uma organização que nos pode esclarecer dúvidas ou auxiliar em qualquer situação, até mesmo numa avaria na pista ou colisão, zelando pela nossa segurança e pela segurança dos restantes participantes.

Não só para os amantes de automóveis e da condução em pista os track day são uma mais-valia, uma vez que em época de “paragem forçada” são muitos os pilotos que recorrem aos Track Day para treinar, afinar e preparar as suas competições, de forma segura e menos dispendiosa.

Os 60 minutos de condução passam realmente depressa, no final, só ficamos arrependidos de não ter adquirido as 6 sessões do dia inteiro, principalmente, quando chegámos ao fim e ainda nos sobraram 5 Litros dos 50 Litros que abastecemos no carro e nos jerrican, pneus Toyo R888 já usados que dão pelo menos para mais 1 track day e não ouve danos ou incidentes a “afectar a carteira”. Talvez esta última “boa notícia” seja a grande vantagem de optar por um japonês lento, mas fiável. Terminámos a manhã com um tempo caracol de 2 minutos e 28 segundos e um sorriso de orelha a orelha, embora saibamos que há muita margem de progressão para o automóvel e para a condução, agora já só pensamos no próximo Estoril Experience Day organizado pela CRM, que será já no dia 26 de Julho.

Fotos: João Santos
Decoração do carro: Marcelo Design

Agradecimentos: Carvalhos Car, Plasoeste, Papelaria Venha Cá, Marcelo Design, João Santos, LHC Reboques, Antunes & Duarte e Transmicar.

Artigo anterior

Novo CUPRA Ateca 2020

Artigo seguinte

Toyota GR Supra ataca um troço de Ralis!

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.