Artigos

Rui Silva: Realizar o sonho de ser piloto no KIA Racing Opportunity! (Entrevista)

Estivemos à conversa com o piloto da KIA Picanto GT Cup Rui Silva, um rapaz que começou a conduzir ao colo do pai em tenra idade e que rapidamente ganhou o gosto e a paixão pelos automóveis. Passou pelos Karts, realizou vários testes, mas foi no KIA Racing Opportunity que realizou o sonho de ser piloto, ao ganhar a 144 participantes.

Rui quando começaste a conduzir? Foi de Kart? Foi só quando tiraste a carta?
Comecei a conduzir logo muito cedo, ao colo do meu pai como todos os miúdos que gostam de ver a Formula 1 ao Domingo. Nos Karts comecei em 2002.

Qual foi o primeiro carro que conduziste?
O primeiro carro que comecei a conduzir sozinho com frequência foi um Renault clio 1.2 de 98, na oficina de um colega! E o primeiro carro que tive quando tirei carta foi um Hyundai Getz, roubado à minha mãe que sofreu muito e só cedeu quando o motor começou “a bater”!

Quem te colocou o gosto pelos automóveis?
Sem duvida o meu pai “Armando Silva”, sempre me levou ao autódromo, acompanhávamos a fórmula 1 e muitos amigos ligados aos automóveis, tais como Manuel Martins, Patrick Cunha, João José Magalhães “Com este andei dentro do Clio dele até à zona de pré-grelha sentado em cima do extintor, pois o carro não tinha mais nada lá dentro!” Sem duvida, algo que irei lembrar o resto da vida! E Francisco Carvalho…

Quando percebeste que querias entrar na competição automóvel?
Desde cedo! Lembro-me de querer sempre! Para mim tudo se resumia a corridas de carros e ao querer ser Piloto!

Qual foi a primeira corrida que fizeste e com que carro ou Kart?
Comecei a correr com um Kart 160 a 4 Tempos numa prova no Kartódromo da Batalha. (Euroindy)

Qual foi o automóvel que mais gostaste de conduzir até hoje?
Isto é uma pergunta que tem uma resposta muito dificil, pois todos os carros tem as suas particularidades, mas optando por um… O Radical SR3, do Piloto João José Luís do restaurante “La Cigale”.

Qual era a tua expectativa relativamente ao Kia Racing Opportunity?
A expectativa era baixa! Quis desde o inicio aproveitar ao máximo a 7 voltas e divertir-me a ser Piloto por um dia! Quando passei à final, posso dizer que foi a minha vitória. Sabendo que o prémio estava ali tão perto! Encarei a final com outros olhos, mas sempre com a finalidade de me divertir, pois sabia que se fosse à procura de mais podia estragar tudo! Num todo, imaginava-me a passar pela primeira fase, mas nunca mais do que isso.

Qual é a tua maior dificuldade no desporto automóvel? Para além da exigência a nível financeiro e a luta pelos patrocinadores…
Tirando os dois factores que tu referiste. A maior dificuldade é a competição desleal que está associada à parte financeira. Por muito bom que se seja, se não se treinar, torna-se complicado, ou mesmo não tendo recursos para adquirir os melhores equipamentos. Só o facto de saber que andamos com “dinheiro contado”, faz a diferença, na hora de discutir uma travagem.

Depois da KIA Picanto GT Cup acabar, pretendes continuar com o desporto automóvel?
Sim, sem duvida! Agora que voltei não pretendo parar.

Qual é o teu próximo passo na competição automóvel?
Estou a trabalhar ao máximo para a época de 2018 e a pensar já em 2019! A dar tudo e a reunir as verbas necessárias para Próxima época, sempre com a porta aberta a mudanças!

Esta foi a nossa entrevista ao Piloto Rui Silva que conta já com um palmarés invejável, tendo conquistado já desde que começou nos Karts em 2005 o 1º Lugar na categoria de iniciados em 2006; 6º lugar campeonato Nacional (categoria Sub 12) em 2007; 3º lugar no Troféu Rotax Nacional e 8º Lugar na taça ibérica Rotax em 2008; Campeão Regional Categoria Iame X30 em 2010; Campeão Regional Categoria X30 e teste ao Radical SR3 em 2012; Campeão Regional Categoria X30 e Teste Formula Ford Ztec em 2014. Em 2018 venceu o KIA Racing Opportunity entre 144 participantes.

Na última prova da KIA Picanto GT Cup o piloto Rui Silva alcançou o 2º Lugar na categoria Junior e o 9º lugar à geral na Picanto GT Cup.

Artigo anterior

Este é o Assetto Corsa Competizione! (Vídeo)

Artigo seguinte

CUPRA e Ducati Corse: A electrónica nas corridas!

1 Comentário

  1. Armando silva
    18 Junho, 2018 a 16:09 — Responder

    Muitos parabéns e muito obrigado pela excelente entrevista e fantástico trabalho .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.