Noticias

Mclaren Speedtail atinge mais uma vez os 403km/h!

O protótipo McLaren Speedtail foi levado ao Kennedy Space Center para atingir grandes velocidades com Kenny Brack ao volante.

Kenny Brack é o responsável de testes da Mclaren, foi este senhor que atingiu os 403km/h mais de 30 vezes neste “campo de aviação”. Estes exercícios foram realizados em várias +istas de testes em todo o mundo.

A produção das únicas 106 unidades previstas já teve início no McLaren Production Center em Woking, no Reino Unido, as primeiras entregas estão previstas para Fevereiro de 2020.

“É positivo, o facto do programa de testes de alta velocidade do Speedtail ter terminado com a velocidade máxima a ser atingida várias vezes, em vários locais que desafiam os limites da performance e a excelência da engenharia.” disse Mike Flewitt, CEO da McLaren Automotive. “O Speedtail é um automóvel verdadeiramente extraordinário, que simboliza o espírito pioneiro da McLaren e ilustra perfeitamente a nossa determinação em continuar a estabelecer os novos padrões de performance para supercarros e hipercarros”.

O Mclaren Speedtail é concebido em fibra de carbono e o que o faz andar é uma motorização híbrida que debita 1070cv e 1150Nm de binário. O Mclaren Speedtail precisa apenas de 13 segundos para atingir os 300km/h, se houver espaço pode atingir os 403km/h, várias vezes, como demonstram os testes realizados.

De acordo com a McLaren, a bateria do Speedtail (de recarga automática) tem a melhor relação peso / capacidade da indústria automóvel, enquanto o Mclaren Speedtail é o produto mais eficiente de sempre da marca britânica. Seria impossível não dar destaque ao cockpit com 3 assentos, onde o do condutor se apodera do lugar central.

Artigo anterior

Preços indicativos de comercialização do novo GLE Coupé

Artigo seguinte

Ford Focus RS terá motor Mild-Hybrid e tracção integral?

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.