Noticias

Estivemos ao volante do novo Mazda 3!

A 4ª geração do Mazda 3 chegou a Portugal para a apresentação internacional e nós fomos até à Penha Longa para o nosso primeiro contacto com o familiar compacto da Mazda. O Novo Mazda 3 é elegante, está recheado de equipamento, tem qualidade para dar e vender e promete oferecer ainda mais conforto e prazer de condução!

O Mazda 3 chama a atenção logo pelo seu aspecto. Há linhas limpas e fluídas, que nos levam a percebê-lo como um automóvel realmente elegante e que dá nas vistas, sem ser excessivamente “espampanante”. Temos um capô longo, uma traseira curta, um tejadilho curvo e cintura elevada. Todo o aspecto exterior transpira a cultura da terra do sol nascente.

Na dianteira temos duas ópticas finas, uma grelha preta predominante e delineada por uma moldura também ela preta na versão hatchback. Ainda na dianteira temos um lábio generoso e um pára-brisas inclinado. Nas laterais observamos janelas pequenas, portas robustas e um tejadilho curvo que termina na traseira saliente e elegante, de onde sobressaem os farolins traseiros e a assinatura luminosa inconfundível.

No equipamento exterior da versão ensaiada Excellence, temos ópticas full-LED, chave mãos-livres, dupla saída de escape, spoiler traseiro preto, vidros traseiros escurecidos, difusor preto brilhante e jantes de 18 polegadas envolvidas em pneus 215/45.

No interior o salto de qualidade é notável e está ainda mais próximo dos premium. Sendo um Mazda podemos continuar a contar com uma simplicidade bastante positiva, que oferece um aspecto limpo e harmonioso ao habitáculo que tem uma óptima qualidade de montagem e de materiais, conseguindo satisfazer até o cliente mais exigente. No que toca aos materiais temos um forro de tejadilho preto, temos metal, couro com pesponto e alguns acabamentos a preto brilhante.

Ainda no interior não podíamos deixar passar a boa pega do volante que está também mais bonito, o bom posicionamento das saídas de ar para o lugar do passageiro e a colocação meticulosa das 12 colunas do sistema de som Premium BOSE, cujo intuito é proporcionar uma experiência de Audio inesquecível. O tacto aos comandos, a iluminação e a textura de todos os materiais é agradável e não fica atrás de um premium. No interior a Mazda quis focar-se no bem estar dos ocupantes e no prazer de condução.

Mantendo-nos pelo habitáculo temos muita harmonia e espaço nos lugares dianteiros. Nos lugares traseiros tudo se torna mais complicado, onde conseguem circular dois adultos de estatura média e uma criança, mas onde um adulto de estatura mais alta pode facilmente tocar com os joelhos nos assentos dianteiros. A acessibilidade aos lugares traseiros também não é a melhor, em parte, devido ao design mais elaborado da traseira que deixa pouco espaço às portas. A bagageira é também uma das mais pequenas do segmento com apenas 330 Litros de capacidade. A versão Sedan tem muito mais espaço de bagageira com os seus 450 Litros.

No que toca ao equipamento temos um novo sistema de navegação e multimédia num ecrã de 8,8 polegadas colocado no topo da consola central, temos um painel de instrumentos digital com o conta rotações analógico, ar-condicionado automático, patilhas da caixa no volante, sistema de som premium BOSE com 12 colunas, botão start da ignição, botão rotativo de utilização do sistema de navegação e multimédia, câmara de ajuda ao estacionamento dianteiro e traseiro, travão de estacionamento eléctrico, recolha automática dos retrovisores exteriores, volante multi funções, apoio de braço nos lugares traseiros, Head-Up Display, entre outros.

O sistema de navegação e multimédia da Mazda apresenta agora uma imagem de excelência, está mais actual e preparado para Android Auto e Apple CarPLay. Apesar de mais completo mantém a simplicidade na utilização, que faz com que este sistema consiga ser facilmente explorado até por quem pouco percebe do assunto. Temos ainda um sistema de reconhecimento de voz melhorado e um manual do proprietário em formato digital inserido no próprio sistema.

No painel de instrumentos temos um velocímetro digital com um computador de bordo completo em ecrã TFT de 7 polegadas que nos indica várias informações da viagem e dos consumos, sistemas de segurança, temperatura do motor, autonomia e informações acerca do estado do automóvel.

No que toca ao conforto o Mazda 3 proporciona-o através dos seus assentos, que foram concebidos ao pormenor para oferecer um apoio lombar de excelência, sem ser excessivamente exagerado. Os assentos têm o posicionamento e ajuste ideal, para que a tarefa da condução seja harmoniosa e não se torne cansativa.

No lugar do condutor facilmente nos sentimos em conexão com o Mazda 3, ou a marca nipónica não continuaria a apostar no seu conceito “jinba ittai” que prevê a perfeita conexão homem-máquina transmissora de um prazer de condução sem igual. A pega do volante é perfeita, assim como o punho da caixa de velocidades.

O prazer de condução deve-se também à suspensão firme que não deixa que hajam grandes deslizamentos da carroçaria, à caixa manual de 6 velocidade típica da Mazda que é justa, precisa e curta, assim como ao chassi muito equilibrado que nos permite uma abordagem a curvas mais rápidas ou apertadas com uma precisão digna de registo. A direcção directa ajuda o condutor a ter um maior feedback da estrada e do comportamento do Mazda 3.

Há ainda um “trunfo” na manga chamado “G-Vectoring Control”, um sistema de vectorização de binário que já estava presente na anterior geração, mas que foi agora actualizado e permite um comportamento ainda mais previsível, melhor inscrição e saída de curva, e ainda mais conforto. Este sistema aplica travagem na roda que pode perder tracção, de forma a corrigir a trajectória do automóvel e tornar a “tarefa mais fácil” para o condutor, aumentando assim a segurança, melhorando o comportamento em curva e diminuindo a fadiga de quem está atrás do volante.

Estivemos ao volante das duas motorizações que estarão disponíveis em solo Lusitano que são os motores 1.8 diesel SKYACTIV-D e o Motor 2.0 a gasolina SKYACTIV-G, ambos com 4 cilindros. No motor a gasolina temos um sistema Mild-Hybrid que permite ignição por compressão e temos também um sistema de desactivação de cilindros que permite nas velocidades e regimes mais baixos desligar 2 dos 4 cilindros. No diesel temos um catalisador de Armazenamento de NOx que converte o óxido nitroso em nitrogénio inofensivo, reduzindo drasticamente as emissões de NOx e obtendo um melhor desempenho ambiental. Estes motores podem estar conectados a uma caixa automática de 6 velocidades que efectua trocas de caixa suaves, mas que se torna algo lenta nas transições, ou a uma caixa manual de 6 velocidades prazerosa como já tínhamos mencionado.

O novo Mazda3 com o motor Skyactiv-G 2.0 adopta um sistema “semi-híbrido” (mild hybrid) de 24V que utiliza a nova tecnologia de propulsão eléctrica da Mazda. Compacto e altamente eficiente, o sistema minimiza o consumo de combustível e promove maiores ganhos em economia de combustível com a reciclagem da energia recuperada durante a desaceleração, alimentando um motor eléctrico que assiste o motor térmico. Um conjunto integrado motor de arranque-gerador (ISG), accionado por correia, converte a energia cinética, recuperada durante a desaceleração, em energia eléctrica, armazenando-a numa bateria de iões de lítio com 600 kJ de capacidade. De seguida, o sistema utiliza um conversor de corrente DC-DC para converter a energia na voltagem adequada, introduzindo-a nos equipamentos eléctricos do carro. A bateria de iões de lítio está montada entre as rodas de forma a minimizar quaisquer intrusões no espaço interior e, ao mesmo tempo, optimizar a distribuição de peso e contribuir para a segurança em caso de colisão. Além disso, o Sistema M Hybrid da Mazda suporta prolongadas desactivações do motor de forma a incrementar a poupança de combustível.

O sistema M Hybrid não apenas melhora a performance ambiental do carro como também garante uma melhor condução. Quando arranca, acelera ou abranda, as transições são suaves e naturais. Ao substituir o binário do motor térmico pelo binário do motor eléctrico, o sistema híbrido consegue alcançar a mesma aceleração dos motores a gasolina utilizando menos combustível. Além disso, a rotação do motor é prontamente ajustada durante as desmultiplicações de caixa, de forma a melhorar a utilização subconsciente da embraiagem por parte do condutor. Assim, o condutor desfruta de todos as vantagens de um “semi-híbrido” (mild hybrid) sem sacrificar o prazer de condução.

O motor 2.0 a gasolina SKYACTIV-G tem 122cv de potência às 6000rpm e 213Nm de binário às 4000rpm. Este motor torna-se mais “despachado” nas rotações mais altas, sendo capaz de oferecer andamentos satisfatórios ao Mazda 3, não penalizando os consumos nas rotações mais baixas, onde se torna menos “desperto”. Com esta receita temos uma aceleração dos 0 aos 100km/h em 10,4 segundos e uma velocidade máxima de 197km/h.

Já o motor 1.8 a diesel SKYACTIV-D tem 116cv às 4000rpm e 270Nm de binário entre as 1600 e as 2600rpm, o extenso regime de binário faz com que este motor seja um dos motores diesel mais redondos e semelhantes a uma motorização a gasolina, o que faz com que o prazer de condução esteja garantido. Com esta motorização o Mazda 3 ultrapassa a barreira dos 100km/h em 10,3 segundos, antes de atingir a velocidade máxima de 194km/h.

No que toca aos consumos, não conseguimos conduzir tempo suficiente em vários locais com e sem trânsito para adiantar essa informação. Podemos dizer que o consumo anunciado da motorização diesel é de 4,2 Litros a cada 100km e que o da motorização a gasolina é de 5,2 Litros.

Na segurança temos novos sistemas como aviso de ângulo morto, aviso de transposição involuntária de faixa com correção de volante, sensores e chuva e luminosidade, espelho retrovisor interior com escurecimento automático, travagem activa de emergência, Cruise Control adaptativo com função stop&go, alerta de tráfego cruzado na dianteira e traseira, câmara 360º, entre outros.

Há ainda duas novidades na segurança que são o assistente em situações de trânsito e o alerta à fadiga e distracção do condutor. O primeiro sistema controla a direcção, travagem e aceleração abaixo dos 60km/h e o segundo sistema tem uma câmara apontada aos olhos do condutor que detectam sonolência ou distracção. Nestas situações o Mazda 3 pode activar a travagem de emergência caso detecte uma situação de perigo e se a situação se mantiver devido às utilização de um telefone ou devido a sonolência, este sistema vai abrandado o Mazda 3.

O Mazda 3 na versão Hatchback estará disponivel a partir do próximo mês e a versão sedan deve chegar a Portugal já em Junho!

As versões disponíveis em Portugal serão apenas duas, a versão de entrada de gama mas extremamente equipada Evolve e a versão topo de gama e mais equipada ainda Excellence. A versão Evolve está disponivel por 26.408,59€ e a versão Excellence começa nos 31.756,54€. Já o Mazda 3 na versão Sedan está disponivel a partir dos 26.441,94€ para a versão Evolve e 31.812,09€ para a versão Excellence. (Preços sem pintura metalizada)

Na versão Evolve é possivel a colocação de vários pacotes de equipamento:

– Pack i-ACTIVSENSE Pack = 1010€: Camera Traseira, Sensores estacionamento Frontais, Vidros traseiros escurecidos, Chave Inteligente.

– Sport’s Pack = 818.10€: Adaptive LED Headlights (ALH), Led Look, Luzes Diurnas em LED (Requer Pack i-ACTIVSENSE )

– Pack Safety = 848,40€: FCTA- Front Cross Traffic Alert, Driver Monitoring (DM), Smart Brake Support (Rear Crossing) SBS RC, Smart Brake Support (Rear) SBS R, 360º View Monitor, Cruising & Traffic Support (CTS) (Requer os pack i-ACTIVSENSE e Sport)

– Pack Bose = 515,10€: Sistema Áudio Bose (Requer os pack i-ACTIVSENSE e Sport)

Artigo anterior

Abarth leva 595 "esseesse" e 124 Tributo Rally ao salão de Genebra!

Artigo seguinte

Toyota Corolla recebe versão GR Sport e versão Trek!

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.