EnsaiosNoticias

Citroen Berlingo M Feel 5 Lugares 1.5 BlueHDi 100cv: Um comercial pode tornar-se num bom familiar!

Quando se tem família, a escolha do automóvel tem em conta as necessidades de várias pessoas. O automóvel tem de ser espaçoso, versátil, tem de ser acessivel do ponto de vista da entrada e saída do habitáculo e tem de ter espaço a bordo aliado ao espaço para arrumação. Quando nos sentamos ao volante da Citroen Berlingo de passageiros, percebemos que os Portugueses fazem escolhas realmente erradas, pagando mais, por automóveis com menos espaço, menor versatilidade e muitas das vezes com menos equipamento.

A Citroen Berlingo de Passageiros faz-nos perceber, quão bom familiar se pode tornar um automóvel com base num comercial. Já lá vai o tempo em que as carrinhas familiares que tinham como base automóveis comerciais tinham um aspecto que “metia medo”, falávamos de automóveis com pouca opção de cores, com puxadores de porta em plástico, pára-choques em plástico e assentos traseiros herdados do Jeep Willys da segunda grande guerra. Esses tempos acabaram há muitos anos, quando determinadas marcas começaram a lançar versões coloridas deste tipo de automóveis, passando uma “mensagem escondida” que dizia: “Não sejas idiota, este é o carro ideal para ti e para os teus!”

A Citroen Berlingo é tudo menos aborrecida, percebemo-lo quando começamos a ter noção das 24 personalizações disponíveis para o modelo e dos acessórios, que afastam o seu aspecto do tradicional “modelo de trabalho”. Quando olhamos ao consumo de combustível e preço, também é impossível não ficar entusiasmado. Melhor seria se pagasse apenas classe 1 nas portagens sem via verde.

No exterior a Citroen Berlingo adopta a linguagem de design da restante gama, uma frente arredondada com dois módulos de luzes, o logótipo Citroen que se estende até às luzes diurnas, uma grelha de dimensões reduzidas, moldura dos faróis de nevoeiro branca e parte inferior do pára-choques com aspecto mais “plástico”. Nas laterais há protecções das portas em plástico com decoração, pilar “A” preto, portas deslizantes e barras de tejadilho com um formato estilizado. A traseira direita, tem a parte inferior do pára-choques em plástico, tem um spoiler montado no topo da tampa da bagageira e farolins finos e verticais que adoptam a assinatura luminosa facilmente reconhecível da Citroen.

Dos destaques da carroçaria temos ainda luzes diurnas LED, farolins com assinatura luminosa, vidros traseiros escurecidos, protecções plásticas na carroçaria e jantes de 16 polegadas com dois tons envolvidas em pneus 205/60 R16.

O acesso ao interior não podia ser mais fácil, o formato direito a partir do capô dá espaço a pessoas de todas as idades e de qualquer estatura física para entrar “à vontade” nos lugares dianteiros e traseiros, as portas deslizantes tem uma boa abertura e facilitam a entrada dos passageiros nos locais mais estreitos. A abertura das portas dianteiras é generosa, proporcionando também entradas e saídas sem grande “ginástica”.

Uma vez no interior viajamos à vontade em todos os lugares, onde há espaço para dar e vender ao nível dos ombros, pernas e cabeça em ambas as filas de assentos. A bagageira tem 597 Litros de capacidade que se podem estender aos 2126 Litros através do rebatimento da fila de assentos traseiros e do rebatimento do assento do passageiro. Para além da bagageira de grandes dimensões há espaço no interior da Berlingo para dar e vender, onde temos bolsas das portas com tamanho generoso, zona de arrumação no tejadilho, zona de arrumação por trás do sistema de navegação e multimédia, gaveta por baixo do assento do condutor e ainda um compartimento logo acima do painel de instrumentos.

No que toca ao design interior e materiais, falamos de um automóvel que tem como base um comercial, mas que não deixa de ser mais “requintado”. O tablier dá ênfase à consola central e painel de instrumentos, de onde sobressai io sistema de navegação e multimédia e as saídas de ar rectangulares com extremidades redondas, o requinte consegue-se com uma “fita” em tecido colocada mesmo à frente do lugar do passageiro no tablier. No que toca aos materiais, há abundância de plásticos rijos e nenhum material ou plástico emborrachado ou de espuma, o que não quer dizer que hajam ruídos parasitas a bordo, uma vez que no nosso ensaio constatamos que o modelo não apresentava quaisquer ruídos ou sinais de degradação do interior apesar da utilização intensiva.

Os assentos são confortáveis, oferecem um apoio para as pernas convincente e o apoio lombar nos lugares dianteiros satisfaz, tendo em conta o tipo de automóvel. Já nos lugares traseiros temos 3 assentos independentes que podiam ter um apoio lombar mais pronunciado.

Na lista de equipamento de série a Citroen Berlingo de 5 lugares tem tudo o que uma família precisa, falamos de um ar-condicionado automático de dupla zona, vidros eléctricos nas 4 portas, sistema de navegação e multimédia em ecrã de 8 polegadas, controlo por voz, volante multi-funções, cruise-control e limitador de velocidade, sensores de chuva e luminosidade, painel de instrumentos em ecrã TFT, entradas USB e Aux, sistema de ajuda ao estacionamento traseiro, Citroen Connect Box com Pack SOS, apoio de braço no lugar do condutor, entre outros.

O sistema de navegação e multimédia apresenta-se num ecrã de dimensões generosas, com boa imagem e funcionamento extremamente intuitivo. Temos aplicações conectadas, Android Auto e Apple CarPlay e ainda aplicações que nos ajudam a melhorar os consumos através da classificação da nossa condução ou através de sugestões dadas pelo sistema. É ainda possível verificar o estado do automóvel, para além das funções comuns de navegação e multimédia.

O painel de instrumentos aparece num ecrã TFT que nos revela de forma clara as informações da navegação e multimédia, dados de viagem, reconhecimento de sinais de trânsito, gráfico de aceleração e travagem, entre outros.

No lugar do condutor, a Citroen Berlingo é um automóvel agradável de conduzir. A posição de condução é alta, os pilares das portas são finos, o óculo traseiro tem dimensões generosas e a visibilidade é boa. O volante e o punho da caixa de velocidades têm uma boa pega, contudo, o punho da caixa de velocidades encontra-se algo “longe” do condutor, fazendo com que este tenha de se “esticar” em demasia para colocar uma 5ª velocidade, por exemplo.

No que toca ao comportamento dinâmico, não falamos de um automóvel de corridas, mas a Citroen Berlingo de passageiros tem um comportamento previsível e uma rigidez de chassis surpreendente, que compensa a suspensão afinada em prol do conforto a bordo. A direcção é directa q.b.

Debaixo do capô está o motor 1.5 Litros de 4 cilindros diesel Blue HDi que debita 100cv de potência às 3500rpm e 250Nm às 1750rpm. Este motor chega para a Citroen Berlingo, que é um automóvel dedicado à família, não podemos esperar andamentos muito vivos, devido à “fraca” aerodinâmica e dos 1398kg de peso a seco.

Se não olharmos à performance, uma vez que não é o tipo de automóvel para “acelerar”, podemos olhar à economia, que convence pela positiva. No nosso ensaio, a Citroen Berlingo de 5 lugares conseguiu um consumo misto de 5,4 Litros a cada 100km, o que é surpreendente tendo em conta também o seu peso, aerodinâmica e dimensões.

No que toca à segurança a Citroen Berlingo está equipada com uma série de sistemas que ajudam o condutor, entre eles, sistema de ajuda ao estacionamento traseiro, sistema de ajuda ao arranque em subida, aviso de transposição involuntária com correcção de volante, monitorização da pressão dos pneus, entre outros.

Nos testes Euro NCAP a Citroen Berlingo obteve 4 estrelas com 91% na protecção dos adultos, 81% na protecção das crianças, 58% na protecção dos peões e 68% nas ajudas à condução.

A Citroen Berlingo de passageiros começa nos 23.058,37€ para a versão Feel com motor a gasolina 1.2 Litros PureTech e caixa manual de 6 velocidades. Já a motorização diesel 1.5 BlueHDi com caixa manual de 5 velocidades está disponível na mesma versão a partir dos 27.208,36€. A versão mais espigada com o motor 1.5 BlueHDi de 130cv, caixa manual de 6 velocidades na versão mais equipada Shine está disponível por 29.908,36€. A versão ensaiada era a versão Feel com o motor 1.5 Diesel Blue HDi com 100cv e caixa manual de 5 velocidades, contudo, a versão ensaiada tinha alguns extras, entre os quais: Jantes de liga leve 16” STARLIT (400€), Pack CRIANÇAS com retrovisor adicional (200€), Volante em cabedal (240€), vidros traseiros escurecidos (609,99€), Barras de tejadilho Longitudinais (200€), Pack Ar-condicionado Automático (460€), PACK CONNECT NAV (650€), jogo de 2 cortinas de protecção de sol (50€) e Apoio de braço no assento do condutor (155,47€). A versão ensaiada com todos estes extras fica em 30,163,74 € já com impostos.

Mais informação acerca da Citroen Berlingo aqui!

Fotos: José da Palma

Artigo anterior

Mariana Alves: Um sonho tornado realidade no Rali de Alitém!

Artigo seguinte

Lexus aberta a um sucessor para o LFA?

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.