NoticiasEnsaios

Volvo XC60 T6 Plug-In Hybrid: Melodia da vida!

No mundo automóvel quase que é possível associar marcas a vários estilos de vida. Umas marcas de automóveis associamos à aventura, ao fora-de-estrada e às atividades outdoor. Outras marcas associamos à competição e à condução desportiva e prazerosa. A Volvo é uma marca que associamos à segurança e acima de tudo à família, uma vez que os seus modelos nos acolhem como se estivéssemos em casa. Este é o caso do Volvo XC60 T6 Plug-In Hybrid, um SUV com 340cv de potência que nunca perde a sua postura polivalente, segura, familiar e acolhedora. Se a ideia é escolher um automóvel para “ser responsável” e transportar a família, o Volvo XC60 tem que estar presente na lista de possibilidades.

A Volvo é uma marca “preocupada” e os argumentos que beneficiam as famílias estão totalmente a seu favor. Nada é mais importante para um pai do que garantir o futuro dos seus filhos. A Volvo já começou a responder em prol do planeta, ao electrificar toda a sua gama e também ao ambicionar 50% de vendas sejam totalmente “livres de emissões” até 2025. Tão importante como garantir o futuro dos nossos filhos, é garantir a sua segurança e também nesta área a Volvo tem fortes argumentos e ambições. A marca pretende que nenhum ocupante de um Volvo morra ou fique gravemente ferido num acidente com um dos seus veículos, uma meta que a marca persegue diariamente, para que seja possível num futuro não muito longínquo. A Volvo realiza muitos testes de segurança aos seus automóveis, realiza tantos testes, que até chega ao cumulo de atirar os seus modelos de ravinas, para os poder evoluir nesta área.

O aspecto é a primeira impressão que um automóvel passa, nessa área, o Volvo XC60 é um modelo bastante “descomprometido”. É exactamente aquilo que parece, um veículo confortável, robusto, seguro e familiar. O nível de equipamento Inscription que testámos é um nível que privilegia o requinte e o estatuto premium, prescinde de grandes saídas de escape fictícias, de grandes entradas de ar, e basicamente, não se “arma ao pingarelho” com elementos de um verdadeiro desportivo. Passa despercebido aos “olhares desagradáveis” (picadinhos das estradas) e agrada a quem aprecia uma boa dose de requinte, beleza e robustez.

Apesar deste nível de equipamento Inscription ser luxuoso e discreto, a Volvo não esquece quem gosta de um automóvel com características mais desportivas, por isso, na gama XC60 disponibilizam um nível de equipamento R-Design que alberga uma panóplia de pormenores que tornam este SUV num veículo familiar com um aspecto mais desportivo. Como se não bastasse, a marca Sueca dispõe ainda de um nível de equipamento apelidado “Polestar Engineered” que eleva a performance a “outro nível”. Esta versão está disponível apenas na motorização T8 com 408cv de potência. Aqui, a estética deixa de ser apenas estética e passa a desempenhar uma função: tornar o Volvo XC60 num SUV verdadeiramente desportivo! Para isso, conta com amortecimento ohlins, travagem de maiores dimensões e com melhor performance, jantes forjadas mais resistentes, entre outros elementos que fazem com que este nível de equipamento custe cerca de 18.000€ a mais do que o “nosso” Inscription T6 ou R-Design T6.

A “fachada” dianteira herda as linhas já conhecidas da Volvo, ou seja, pára-choques dianteiro corpulento com entradas de ar laterais divididas por um friso cromado e uma grelha inferior generosa. A grelha dianteira esguia recebe uma moldura cromada e é flanqueada pelas óticas Full-LED em martelo de Thor. O capô é nervurado e quase direito, acentuando o estilo crossover.

Os arcos das rodas sobressaem da carroçaria, oferecendo um aspeto mais robusto e largo, que se mantém até à linha de cintura elevada e vincada. A parte superior da carroçaria deixa pouca margem para os vidros laterais, cuja luz que proporcionam ao interior, não sai penalizada, devido a uns pilares muito estreitos. Neste nível de equipamento Inscription com a motorização híbrida plug-in T6, contamos com um friso lateral que alberga um apontamento Recharge, que nos lembra que se trata de uma poderosa versão ecológica.

Na traseira, o Volvo XC60 apresenta farolins traseiros em “L” que acompanham o formato “saliente” da mesma. O óculo traseiro é muito inclinado, tem início num spoiler timido e discreto. O pára-choques traseiro é robusto, à semelhança do que acontece com o pára-choques dianteiro, no entanto, este apresenta um friso decorativo cromado que acrescenta algum requinte. Sendo uma versão híbrida plug-in, a tampa da bagageira ostenta o badge “Recharge”.

Deixámos o exterior e passamos ao interior. O acesso ao habitáculo é simples para todas as idades e estaturas, principalmente quando falamos dos lugares dianteiros, onde há espaço de entrada para dar e vender. O acesso aos lugares traseiros também não envolve grandes ginásticas, há espaço para a passagem da cabeça e espaço para a passagem dos pés, no entanto, a abertura das portas podia ser mais generosa.

Uma vez no interior, o Volvo XC60 é um automóvel verdadeiramente simpático para a família, uma vez que proporciona espaço suficiente e viagens confortáveis, tanto nos lugares dianteiros como nos lugares traseiros. Independentemente da estatura, viajamos com espaço para os ombros, pernas e cabeça.

Como se não bastasse, não falta espaço para armazenamento de objetos. As bolsas das portas dianteiras e traseiras são generosas, assim como o porta-luvas, apoio de braço central dianteiro e a bagageira que perde apenas pouco mais de 20 Litros de capacidade face às versões térmicas, contando com 483 Litros de capacidade.

Viajar neste Volvo XC60 é prazeroso. Os bancos proporcionam bons apoios laterais e de pernas, tanto nos lugares dianteiros como nos lugares traseiros, além disso, a excelente insonorização faz-nos pensar que estamos dentro de um verdadeiro bunker, com zero ruídos de deslocação do ar ou ruídos parasitas.

Tal como no exterior, o requinte está presente também no interior. A Volvo sabe desenhar habitáculos e o Volvo XC60 é um dos “felizardos” veículos que ostentam uma qualidade de materiais e de construção verdadeiramente exemplar, que se sente na “vida a bordo”.

Basta entrar dentro do Volvo XC60 para ter uma grande exaltação de sentidos. Cheiramos o couro ao respirar fundo, sentimos a rugosidade da madeira ao passarmos a mão pelas aplicações e o design que faz todo o sentido, tornando-se um verdadeiro regalo para a vista.

Todos os materiais, a construção e as cores são de um inexplicável bom gosto. Creio que se nos esforçássemos para configurar este automóvel de uma forma “bimba”, não seria possível, por isso, se tiverem um amigo “azeitola”, digam-lhe para comprar um Volvo, uma vez que dificilmente irá conseguir torná-lo num veículo medonho.

A linhas interiores são direitas e o requinte é assegurado por pesponto contrastante no tablier e pelas aplicações em madeira com os apontamentos metálicos. No entanto, estas configurações podem ser alteradas e dependem sempre do nível de equipamento escolhido. Ao centro temos um grande ecrã dedicado ao sistema de navegação e multimédia com 9 polegadas, enquanto o painel de instrumentos também é totalmente digital e tem 12,3 polegadas. Ambos os ecrãs têm definições de imagem exemplares, o que contribui para a sensação de qualidade. No entanto, não são apenas os ecrãs a fazer a diferença. As portas são totalmente acabadas a couro ou material emborrachado, o túnel central é forrado a couro e à noite a iluminação ambiente apodera-se da zona dos pés, puxadores das portas e punho da caixa de velocidades, que é um cristal Orrefors Swedeen, retroiluminado.

O Volvo XC60 ensaiado contava com um sistema de som premium Harman Kardon. Este sistema de som melhora a experiência de conduzir um automóvel como o XC60, que nos permite usufruir de musica com qualidade e sem ruídos indesejados, principalmente quando circulamos no modo 100% elétrico. A musica pode definir o nosso estado de espirito, tem a capacidade de nos levantar a moral ou de nos deixar motivados para uma determinada atividade. Tenho vários prazer na vida, conduzir em circuitos ou ralis, estar com amigos e família, escrever e passear num Volvo a ouvir Jazz! É nesta altura que o sentido da vida se alinha! Uma atividade que não é complexa, que não é invulgar, mas que proporciona um prazer e um bem-estar tremendo. Talvez seja por isso que os Volvos acompanham as melodias da vida, ao serem automóveis adequados a todas as ocasiões, estados de espírito e estilos de vida.

No interior, a lista de equipamentos é extensa, por isso, destacamos: bancos dianteiros com regulação elétrica e memória, bancos dianteiros aquecidos e refrigerados, travão de estacionamento elétrico com função auto-hold, tejadilho panorâmico com abertura, portão traseiro elétrico, sensores de chuva e luminosidade, ar-condicionado automático de dupla zona com saídas para os lugares traseiros, espelho retrovisor interior electrocromático sem moldura, câmara de ajuda ao estacionamento traseiro, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, sensores de chuva e luminosidade e ainda duas entradas USB, entrada Aux e entrada de 12 Volts.

O sistema de navegação e multimédia dos Volvo oferece muita facilidade de utilização, boa imagem, rapidez e funcionalidades que nunca mais acaba! Por isso, achamos este sistema de navegação e multimédia um dos melhores do mercado. Para além do Apple CarPlay e do Android Auto, este sistema fornece aplicações como TuneIn, Spotify, Wikipédia, gravador de áudio, entre outros. É através deste sistema de navegação e multimédia que também controlamos a maioria das funcionalidades, o ar-condicionado e os 5 modos de condução, mas também os sistemas de segurança, as configurações de entrada e saída do veículo, painel de instrumentos e estado do automóvel. Por se tratar de um modelo híbrido Plug-in, o sistema Sensus dispõe de um gráfico detalhado de consumo de energia e combustível, que se faz acompanhar por uma imagem esqueleto do sistema híbrido misto da Volvo.

O painel de instrumentos tem 12,3 polegadas, apresenta uma qualidade de imagem digna da excelência e informações que vão além do essencial e a personalização está presente através de vários temas. Há informações de multimédia, segurança, estado do automóvel e ainda navegação 3D.

Ao volante do Volvo XC60 as horas passadas no trânsito deixam de ser um suplicio, a posição de condução é confortável e envolvente, proporcionando sempre conforto. A visibilidade para a dianteira e laterais é digna de registo, devido a paineis “A” e “B” finos que facilitam a tarefa da condução. Para além disso, todos os comandos estão visíveis e ao alcance do condutor. A contribuir para a envolvência da condução está um volante com uma boa pega, enquanto o punho da caixa de velocidades em cristal da Orefors Sweden se encarrega de garantir maior requinte ao interior, sendo também ele bastante prático.

Os modos de condução abundam no Volvo XC60 T6 Plug-In Hybrid, são 5 no total! O modo AWD permite-nos circular em tração 100% integral, com o motor térmico a assumir a locomoção das rodas dianteiras e o motor elétrico a assumir a locomoção das rodas traseiras. Este modo contribui para uma maior tração, quer em piso molhado, quer em terrenos mais escorregadios, onde seja necessária a tração no eixo traseiro para ultrapassar determinado obstáculo ou sair de um determinado local. Para circularmos no modo 100% elétrico ao longo de cerca de 50 quilómetros, se a bateria estiver totalmente recarregada, utilizamos o modo “Pure”, que é o modo que privilegia a locomoção 100% elétrica. O modo “Hybrid” faz uma gestão automática da utilização do motor a gasolina e do motor elétrico, em prol de um consumo baixo na utilização quotidiana. O modo “Power”, como o próprio nome indica, proporciona o máximo rendimento ao Volvo XC60, que passa a extrair toda a potência da propulsão térmica e elétrica. O caráter SUV deixa-se vincar pelo modo “Off-Road” que só pode ser ligado a baixas velocidades e ajusta o controlo de tração para uma menor perda em caminhos mais acidentados.

Para além dos modos de condução, há modos que nos permitem adequar a utilização da bateria. O modo “Hold” é o modo que guarda a energia da bateria de tração para a circulação em cidade. No entanto, a Volvo pensou mais à frente. Equipou os seus veículos híbridos com sistemas mistos, que estão aptos a utilizar os motores térmicos como geradores de energia para as baterias de tração e é aqui que surge o modo “Charge”. No futuro, haverão restrições à circulação em algumas cidades. Prevê-se que estas “cidades verdes” só permitam a circulação a veículos que emitam zero CO2. Se ficarmos sem autonomia 100% elétrica, o modo “Charge” garante a nossa mobilidade nesse modo, uma vez que recarrega a bateria de tração utilizando o motor térmico. Os consumos no modo “Charge” aumentam de forma significativa, no entanto, é este modo que nos permitirá ter autonomia elétrica para circular numa “cidade verde”, sem que tenhamos que esperar que os postos de recarregamento fiquem livres.

Embora seja um automóvel poderoso, o Volvo XC60 é SUV verdadeiramente civilizado, prescinde de um comportamento muito desportivo, mas faculta conforto e segurança. É um SUV estável e previsível, apesar da configuração condescendente da suspensão. A direção é direta e comunicativa quanto baste, proporciona sempre feedback ao condutor acerca das trajetórias ou transferências de massas do XC60.

Apesar de ser um “Viking Civilizado”, o Volvo XC60 é capaz de envergonhar alguns desportivos com nomes sonantes e há uma razão para isso, ou melhor, duas! Um motor a gasolina 2.0 Litros de 4 cilindros, que debita 253cv de potência, que se junta a um motor elétrico de 87cv de potência. Em conjunto, debitam 340cv de potência e 590Nm de binário. Para colocar em perspetiva, adianto que este SUV Sueco tem o mesmo binário de um Ferrari 612 Scaglietti, com um motor 5.7 Litros V12 e tem mais 120Nm de binário que um Ferrari F430 Scuderia.

A cereja no “topo do bolo” é a caixa de velocidades automática de 8 Geartronic que proporciona trocas rápidas e despachadas, arranques reativos e conforto nas viagens, devido a passagens de relação bastante discretas.

Traduzindo por miúdos, esta receita proporciona uma aceleração dos 0 aos 100km/h em apenas 5,9 segundos, antes de ser atingida a velocidade máxima limitada aos 180km/h! Este limite aos 180km/h é mais uma etapa no compromisso da Volvo para com a segurança e com o meio ambiente, uma vez que os 180km/h são mais do que suficientes para uma emergência e evitam um estrago muito maior em caso de colisão. Além disso, este limite torna-se mais “simpático” para o ambiente devido a menores emissões de gases poluentes.

Embora sejam números “empolgantes”, não seriam possíveis sem a presença de um motor elétrico. Este motor elétrico também não funcionava se não fosse alimentado por uma bateria de iões de lítio de 11,6 kWh, que permite uma autonomia elétrica de 46km no nosso ensaio, realizado em percursos urbanos e nas periferias. Os consumos em modo híbrido com a bateria totalmente recarregada e em modo híbrido foram de 3,1 Litros aos 100km. Sem a bateria recarregada, não esperem consumos simpáticos, uma vez que este modelo é bem mais pesado do que uma versão exclusivamente térmica.

A bateria de 11,6 kWh recarrega-se através das travagens, desacelerações, motor a gasolina e na rede elétrica. Os Volvo Plug-In têm um carregador interno que suporta até 3,7 kW, o que significa que conseguimos recarregar a bateria dos 20% aos 80% em cerca de 3 horas numa tomada doméstica de 16A. Recarregar em casa com um cabo Modo 2 (Doméstico) e uma tomada de 16A ou recarregar num posto público de 22kW, resulta exatamente no mesmo tempo de recarregamento. É realmente pouco útil a instalação de uma Wallbox, mas a aquisição de um cabo Modo 3 (Mennekes) pode ser uma mais-valia para recarregar em qualquer lugar (postos públicos). O recarregamento em corrente contínua (carga rápida) não está disponível, na realidade, poucos híbridos plug-in o permitem! Os híbridos plug-in têm a vantagem da sua autonomia não ser limitadora, para além disso, os recarregamentos em corrente contínua encarecem significativamente a utilização dos veículos elétricos/eletrificados, para além de poder, a longo prazo, diminuir a vida útil da bateria, se for utilizada de forma excessiva.

Ao nível da segurança, o Volvo XC60 é um veículo exemplar. Nos testes Euro NCAP conquistou as 5 estrelas em 2017 com 98% na proteção dos adultos, 87% na proteção das crianças, 76% na proteção dos peões e 95% nas ajudas à condução. Para além das conquistas no Euro NCAP, o Volvo XC60 ensaiado contava com Pilot Assist, o sistema de condução autónoma de nível 2, travagem de emergência ativa, aviso de ângulo-morto, alerta de tráfego traseiro em manobras de marcha-atrás, entre outros.

O Volvo XC60 T6 Recharge Híbrido Plug-In está disponível a partir dos 65.377,00€ e a unidade ensaiada tinha o custo de 76.877,00€, devido aos pacotes: Power Seats (3278€), Driver Assist (1796€), Navi Tech & Park Assist (1993€). Na lista de opcionais constavam: Pintura Metalizada Pine Grey (959€), Fecho eletrico portas traseiras (98€), Bancos de criança integrados (277€) e Carregamento smartphone por indução (234€). O Volvo XC60 T6 Recharge paga de iuc 204,81€ e é classe 1 nas portagens (Sem Via Verde).

Leia o ensaio ao Volvo XC40 T2 Aqui!

Fotos: João Santos

Artigo anterior

Condução e-mocionante, sem compromissos: o Audi e-tron GT quattro(vídeos)

Artigo seguinte

Novo Nissan Qashqai já tem clientes em Portugal

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.