EnsaiosNoticias

Honda HR-V 1.6 I-DTEC: Um crossover cheio de truques!

Estivemos ao volante do novo Honda HR-V, um crossover para quem procura um automóvel fiável, bonito, bem construído, espaçoso e económico. Este é o crossover que dificulta a vida à concorrência Europeia!

O design é arrojado, robusto e bem esculpido, é fácil gostar do Honda HR-V, não só pelo seu estilo prático e dinâmico, como também pelo seu ar imponente e elegante. Este estilo é acentuado pela grelha preta brilhante e cromada, pelos puxadores das portas a contrastarem com a cor das jantes e pelo difusor tímido que revela uma saída de escape mais desportiva. Não podíamos deixar passar em branco os puxadores das portas traseiras embutidos no pilar “C”, os pára-choques musculados, a linha de cintura alta e o spoiler de dimensões generosas.

Nesta versão Executive, a Honda dotou o Honda HR-V de luzes LED na dianteira e traseira, jantes de 17 polegadas envolvidas em pneus 215/55, vidros traseiros escurecidos, chave inteligente, protecções plásticas por toda a carroçaria, barras de tejadilho em alumínio e luz de 3º stop em LED.

O interior é o grande truque deste Honda HR-V, apesar de não ter uma carroçaria volumosa, o espaço interior é inacreditável. A Honda soube aproveitar todos os cantos e recantos, concebendo assim um automóvel onde conseguimos viajar à vontade em todos os lugares, com espaço de bagageira e ainda nos oferece muita versatilidade através dos vários tipos de rebatimento dos assentos traseiros, que a Honda apelida de “bancos mágicos”. A bagageira tem 393 Litros, 1026 Litros com assentos rebatidos e carga até à janela ou ainda 1456 Litros através do rebatimento dos assentos. Ainda contamos com espaço para dar e vender junto ao apoio de braço dianteiro.

O design é simples, podíamos prescindir do “secador de cabelo” no tablier do lado do passageiro, mas não podemos dizer que este seja um interior desagradável, até porque temos nesta versão Executive um tejadilho panorâmico generoso, um apoio de braço nos lugares traseiros, ambos os assentos dianteiros reguláveis em altura, entre outros.

Os materiais do interior estão ao nível do segmento e a montagem é boa. Os comandos podiam ser mais intuitivos, mas após algum habito, todas as informações são claras.

A versão ensaiada contava com ar-condicionado automático de dupla-zona, assentos dianteiros aquecidos, sistema de navegação e multimédia da Honda, espelhos retrovisores rebativeis electricamente, sensores de estacionamento, câmara de ajuda ao estacionamento traseiro, entre outros.

O sistema de navegação e multimédia da Honda tem boa imagem, aparece num ecrã táctil de 7 polegadas, não é dos mais difíceis de utilizar e conta com rádio via Internet, aplicação Aha™ integrada* e navegador de Internet. As entradas são mais do que muitas, contamos com várias entradas USB e inclusive entradas HDMI, o que é pouco comum.

A posição de condução do Honda HR-V é agradável, sentimo-nos confortáveis em todos os lugares, mas é no lugar do condutor que conseguimos usufruir da agradabilidade da condução do Honda HR-V.

O Honda HR-V não é um automóvel de corridas, mas não o podemos chamar aborrecido, pois a condução é prazerosa, o manuseamento da caixa é perfeito, mas o escalonamento é longo, o que faz com que tenhamos que subir as rotações, para conseguir um ritmo mais despachado. Fora essa característica, toda a condução é agradável.

O motor 1.6 de 4 cilindros diesel i-DTEC, tem 120cv de potência e 300Nm de binário, o que faz com que o Honda HR-V acelere dos 0 aos 100km/h em 10.5 segundos antes de atingir os 192km/h de velocidade máxima.

Já os consumos podem andar abaixo dos 5 Litros a cada 100km, no modo “ECON” e se houver boa vontade. Numa circulação quotidiana e sem grande preocupações conseguimos consumos de 5,3 Litros a cada 100km (percursos mistos).

A Honda não podia deixar de evoluir numa das áreas mais importantes, a segurança! Por isso, o Honda HR-V está equipado com aviso de transposição involuntária de faixa, encostos de cabeça dianteiros anti-chicotada, sistema de monitorização da pressão dos pneus, sistema de travagem activa em Cidade, Avisador de Colisão dianteira, Reconhecimento de Sinalização de Trânsito, cruise-control adaptativo e sensores de chuva e luminosidade.

Nos testes EuroNCap o Honda HR-V obteve 5 estrelas, com 86% na segurança dos adultos, 79% na segurança das crianças, 72% na segurança dos peões e 71% nas ajudas à condução.

O Honda HR-V 1.6 I-DTEC Executive está disponivel a partir dos 32.830,00€, claro que conseguimos o Honda HR-V diesel na versão Confort (menos equipada) por 27.865,00€. As emissões de CO2 são de 104g/km, pelo que paga de IUC: 143,17€ (2017) e 145,05€ (2018)

Fotos de: José da Palma

Artigo anterior

"Cheapkhana": KEN BLOCK Low Cost! (Vídeo)

Artigo seguinte

Mercedes C 180 Cabrio AMG: Exuberância de cabelos ao vento!

2 Comentários

  1. volodymyr mytsak
    2 Dezembro, 2017 a 18:28 — Responder

    o modelo antigo de HR-V-lenda viva no russia e ucrania.o meu conta ja com 273000km.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.