NoticiasComunicados de Imprensa

Automóveis seguros para todos – homens, mulheres e crianças

Na Volvo Cars a diversidade e a inclusão são uma parte essencial e estão intrínsecos na cultura da empresa. O sucesso da Volvo Cars faz-se a partir da força e das contribuições obtidas através de diferentes backgrounds, perspetivas e experiências de vida.

Esta forma de pensar está também presente na abordagem que a empresa faz na área da segurança automóvel e é um dos motivos que explica a sua liderança neste capítulo. Quando os engenheiros da Volvo Cars estudam as melhores soluções levam sempre em linha de conta que os automóveis devem ser igualmente seguros para todos, homens e mulheres procurando focar-se naqueles grupos que apresentam maior risco.

Esta não é uma questão tão óbvia como parece. As mulheres têm um maior risco de lesão em acidentes automóveis. Isto deve-se às várias diferenças anatómicas e de força que apresentam em relação aos homens mas também porque historicamente – como em muitas outras áreas- tem sido usado o perfil do homem padrão nos crash-testes. Mas não na Volvo Cars.

Project E.V.A. – Volvo Cars is sharing its own research data on safety with the world

Graças a mais de meio século de pesquisa baseada em acidentes reais, a Volvo Cars tem sido capaz de identificar os vários tipos de lesões e as diferenças que existem entre homens, mulheres e crianças.

A empresa tem vindo depois a aplicar este conhecimento adquirido em engenharia de sistemas de segurança. A Volvo Cars partilha também o seu conhecimento com os outros, e tem uma vasta história de colaboração com governos, reguladores e outros investigadores, tudo em prol da melhoria das condições rodoviárias como um todo.

“Sabemos que o género, a idade, o tamanho e a forma de cada um terão se ser levados em consideração se o nosso objetivo for o de proteger todos. Por isso fazemos o nosso melhor para compreender estas diferenças e usar o nosso conhecimento para desenvolver a segurança dos nossos automóveis, que ao longo dos anos têm provado ser tão seguros para homens como para mulheres.”

Lotta Jakobsson – Professor & Senior Technical Specialist – Volvo Cars Safety Centre.

Foi em 1970, que foi fundada a Volvo Traffic Accident Research. Desde então esta equipa já recolheu informação de mais de 40.000 acidentes automóveis e de 70.000 passageiros que ajudaram a desenvolver muitos dos sistemas de segurança que temos hoje em dia entre os quais se contam o WHIPS – Whiplash Protection System ou o SIPS – side impact protection system:

Devido às diferenças anatómicas, as mulheres apresentam um maior risco que os homens de sofrer o denominado “efeito chicote” num acidente automóvel. No entanto, isto não ocorre nos bancos da Volvo graças ao WHIPS – Whiplash Protection System que a marca apresentou em 1998. Este sistema combina um apoio de cabeça robusto com um design inteligente capaz de suportar a cabeça e o pescoço. Ao aplicar esta tecnologia, verificou-se um decréscimo significativo das lesões na mulheres e atualmente, o risco de sofrer este efeito é ao dos homens tendo sido reduzida também para metade os riscos de lesões a longo prazo.

As mulheres têm também uma maior probabilidade de sofrer uma lesão na zona do peito do que os homens devido às diferenças esqueléticas. Para otimizar a proteção, a Volvo Cars tem vindo, de forma contínua, a desenvolver a estrutura dos seus automóveis. Durante os anos 90 a empresa apresentou o SIPS – side impact protection system, que em conjunto com os airbags laterais e as cortinas infláveis melhora a segurança como um todo, sendo capaz de reduzir as lesões graves na zona do peito em mais de 50% quer para homens quer para mulheres.

As mulheres foram também o foco principal no desenvolvimento das cortinas infláveis. As diferenças existentes na altura das pessoas faz com que a cortina que cobre a janela seja uma caraterística fundamental na segurança dos automóveis, proporcionando proteção essencial para a cabeça num impacto lateral. Em conjunto com o SIPS e com o airbag de impacto lateral do tronco as cortinas infláveis reduzem o risco de lesões sérias na cabeça em cerca de 75% quando comparados com os modelos na Volvo que não possuíam estes sistemas. As cortinas infláveis foram o primeiro airbag a oferecer melhor proteção quer para os passageiros da frente quer para os da retaguarda.

Para aprender mais acerca do impacto de acidentes rodoviários em grávidas, a Volvo Cars desenvolveu o primeiro crash test virtual mundial. Este modelo permite estudar diversos aspetos como o movimento dos passageiro ou como o cinto de segurança e o airbag ajudam a proteger a mulher e o feto.

Mais recentemente, os dados da Volvo mostraram um problema relacionado com as lesões na coluna lombar de várias pessoas, independentemente do género ou do tamanho das mesmas. Estudos e análises adicionais fizeram com que a Volvo se focasse nos perigos das saídas de estrada. Como resposta a este problema a Volvo apresentou, primeiro no XC90 e depois em todos os modelos com a plataforma SPA, um sistema que absorve energia nos assentos muito para além dos requisitos obrigatórios da indústria.

Artigo anterior

Hyundai IONIQ EV conquista prémio “Elétrico do Ano 2020”

Artigo seguinte

Renault Sport: Eléctricos desportivos são o futuro?

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.