EnsaiosNoticias

Volvo XC40 T5 Plug-In Hybrid: Ecológicos 260cv!

Depois de termos testado o Volvo XC40 Momentum Plus com a motorização de entrada de gama T2, a Volvo Portugal cedeu-nos a “nata da nata” do Volvo XC40, ou seja, o nível de equipamento topo de gama Inscription, com a motorização T5 híbrida plug-in que debita uns generosos 260cv de potência e ainda circula até 45km no modo totalmente elétrico.

O Volvo XC40 é um automóvel que agrada quando passa, quando está parado, quando está a estacionar, quando está a fazer marcha-atrás… Bem! Resumidamente, o Volvo XC40 é um automóvel com um design consensual muito feliz. Oferece requinte e modernidade, sem esquecer o aspeto robusto digno do verdadeiro premium que é.

O nível de equipamento Inscription é o nível de equipamento mais elevado, por isso, é este que demonstra todo o know how da Volvo no que toca ao luxo e à qualidade.

No exterior, este nível oferece jantes de 19 polegadas com 2 tons envolvidas em pneus 235/50, barras de tejadilho longitudinais cromadas, saídas de escape cromadas, proteções metálica da carroçaria na dianteira e traseira, óticas e farolins Full-LED, faróis de nevoeiro, vidros traseiros escurecidos, grelha cromada e um elemento exclusivo deste nível… A assinatura “Inscription” no pilar “C”.

No interior, continua com um design feliz, um inquestionável requinte com implementação de materiais com muita qualidade e uma montagem verdadeiramente exemplar. O nível de equipamento Inscription, que como já explicámos é o “Creme de la Creme”, a Volvo ainda acrescenta a madeira o metal e o couro, materiais que permitem não só a contemplação visual, como também despertam o nosso olfato e tato.

Basta entrarmos no Volvo XC40 Inscription para cheirarmos a pele, sentirmos a madeira e contemplarmos o metal, a junção destes materiais oferece harmonia e robustez ao interior, não há imitações, tudo é o que é. Este investimento na qualidade por parte da marca sueca verifica-se ao fechar e abrir as portas e mesmo durante a circulação com uma insonorização exemplar e também na ausência de ruídos parasitas.

A habitabilidade está garantida a bordo do Volvo XC40, pois todos os passageiros conseguem viajar comodamente nos lugares dianteiros e traseiros, com espaço suficiente para ombros, pernas e cabeça. A acessibilidade é agradável, porém, as portas traseiras podiam ter uma abertura mais generosa.

Todos os lugares abundam em conforto, pois os bancos proporcionam muito apoio lateral, lombar e também apoio para as pernas. Os encostos de cabeça anti-chicotada são bastante confortáveis, mas também proporcionam maior segurança e visibilidade para o condutor. Falando em visibilidade, os passageiros que podem não se sentir tão satisfeitos são as crianças cuja sua visibilidade é fortemente prejudicada pelo design, uma vez que a linha de cintura elevada sobe até ao pilar “C” de forma acentuada na porta traseira.

Ainda na temática do espaço, o Volvo XC40 também oferece muitos locais para armazenamento de objetos, as bolsas das portas dianteiras e traseiras são generosas, assim como o apoio de braço central ou a bagageira que tem uns bons 460 Litros que se estendem aos 1336 Litros com o rebatimento dos assentos traseiros.

Este nível de equipamento Inscription oferece ar-condicionado automático de dupla zona com saídas para os lugares traseiros, sensores de chuva e luminosidade, travão elétrico de estacionamento, auto-hold, 2 entradas USB, entrada Aux e entrada de 12 Volts, portão traseiro elétrico, encostos de cabeça anti-chicotada, painel de instrumentos digital, sistema de navegação e multimédia Volvo Sensus implementado num ecrã de 9 polegadas, iluminação ambiente, Volvo On Call, entre outros. A unidade ensaiada tinha ainda os pacotes: Business pro (836€), Intellisafe pro (1599€), Light 935€, Park assist (664€), Seat (787€), Xenium (1538€) e Versatility pro (590€). Esta lista de pacotes oferece equipamentos que merecem um grande destaque como os bancos elétricos do condutor e passageiro, cruise controlo adaptativo, sensores de ajuda ao estacionamento dianteiros e traseiros com câmara, sistema de som premium Harman Kardon, entre outros.

O sistema de navegação e multimédia dos Volvo oferece muita facilidade de utilização, boa imagem, rapidez e funcionalidades que nunca mais acaba! Por isso, achamos este sistema de navegação e multimédia um dos melhores do mercado. Para além do Apple CarPlay e do Android Auto, este sistema fornece aplicações como TuneIn, Spotify, Wikipédia, gravador de áudio, entre outros. É através deste sistema de navegação e multimédia que também controlamos a maioria das funcionalidades, o ar-condicionado e os 4 modos de condução, mas também os sistemas de segurança, as configurações de entrada e saída do veículo, painel de instrumentos e estado do automóvel.

Nos dias que correm abundam alternativas no mercado com painéis de instrumentos digitais, alguns são “mais do mesmo”, outros acrescentam valor aos interiores e mesmo à condução, é o caso do painel de instrumentos de 12,3 polegadas do Volvo XC40. Tal como acontece no sistema de navegação e multimédia, este ecrã também prima pela boa imagem e pela apresentação clara das informações. O painel de instrumentos permite-nos adequar vários temas ao nosso gosto, mais desportivos ou mais consensuais e faculta informações de viagens, estado do veículo, multimédia, sistemas de segurança e ainda a navegação 3D.

Em todo o interior há harmonia, ou não estaríamos a falar da Volvo que tem sido perita em conceber alguns dos interiores mais interessantes do mercado. Nestas versões híbridas Plug-In a Volvo eleva o requinte a um nível superior com um punho da caixa de velocidades que é na realidade um cristal Orrefors Sweden retroiluminado, que demonstra o saber-fazer e orgulho sueco.

O lugar do condutor é um verdadeiro “posto de controlo”, não que tenhamos botões a mais, antes pelo contrário, mas porque conseguimos controlar tudo. Não nos referimos apenas aos controlos do automóvel, mas também ao ambiente em redor, uma vez que a visibilidade para a dianteira é exemplar, assim como a visibilidade para as laterais. A posição de condução é elevada e os pilares A e B são finos, o mesmo não podemos dizer do Pilar “C” largo que prejudica ligeiramente a visibilidade para a traseira, algo a que os SUV já nos habituaram, devido também a um óculo traseiro sempre mais reduzido. O volante tem uma pega ergonómica, os bancos são envolventes e os comandos estão todos acessíveis, o que nos ajuda a estarmos ainda mais “no controlo”.

O que também podemos controlar são os modos de condução e o facto desta motorização ser híbrida plug-in permite-nos configurar ainda mais o comportamento do nosso Volvo XC40, mas também o comportamento do sistema híbrido. À distância de um clique temos acesso a um menu que nos apresenta os vários modos de condução, comecemos pelo modo Hybrid que é ideal para a utilização quotidiana. Sem quaisquer preocupações, este modo gere a locomoção consoante as necessidades e a condução, podemos assim locomover-nos de forma elétrica, térmica ou hibrida, sem que tenhamos de efetuar quaisquer ações. O modo Individual permite-nos ajustar as nossas preferências ao nível da condução e comportamento do automóvel e o modo Power como o próprio nome indica é o modo em que o Volvo XC40 se torna mais rápido ao entregar tudo o que o motor térmico e elétrico têm para dar, melhorando ainda a resposta ao pedal do acelerador e tornando a direção mais comunicativa. O modo “Pure” vai privilegiar a condução no modo elétrico e assim fazer-nos poupar algum combustível, reduzindo drasticamente os nossos custos de utilização. Por último, o modo Off-Road pode ser ativado a velocidades baixas e ajusta o controlo de tração para uma menor perda em caminhos mais acidentados, onde será mais fácil realizar subidas ou descidas. Também para as descidas no fora de estrada, o Volvo XC40 Inscription T5 Híbrido Plug-In tem o sistema Hill Descent Control, que abranda automaticamente o automóvel nas descidas mais ingremes e acidentadas.

Para além dos modos já mencionados, o Volvo XC40 tem ainda duas funções relacionadas com o sistema híbrido. A função “Hold” serve para preservar o estado de carga da bateria durante a circulação, esta funcionalidade permitir-nos-á circular no modo totalmente elétrico nas cidades onde sejam implementadas restrições à circulação a automóveis térmicos, garante a nossa mobilidade futura em “cidades verdes”. O modo “Charge” vai não só salvaguardar a carga da bateria durante a circulação, como também vai utilizar o motor térmico para recarregar as bateria de tração, neste caso, conseguimos ganhar autonomia elétrica durante a condução com as travagens e desacelerações, mas também com o motor térmico a gerar energia para recarregar a bateria de tração. Neste modo, o consumo de combustível sobe de forma abrupta, pois o objetivo de um híbrido plug-in é ser recarregado na rede elétrica.

O comportamento do Volvo XC40 térmico é exemplar, a direção é comunicativa q.b, o chassi é equilibrado e a configuração das suspensões é condescendente, sem criar adornos e efeitos de “chicote” inesperados. O condutor sente que tem sempre controlo sobre o XC40 que tem um comportamento seguro, previsível e estável em qualquer situação. Se nas versões térmicas sentimos um grande controlo sobre o Volvo XC40, nesta versão híbrida plug-in a sensação de controlo e estabilidade é ainda maior, pois a bateria de tração e o sistema híbrido representam um aumento de peso na ordem dos 200kg.

Debaixo do capô está uma motorização híbrida plug-in apelidada T5 que reúne um motor elétrico com 82cv e um motor térmico 1.5 Litros de 3 cilindros com 180cv. O binário deste “conjunto” é de 265 + 160 Nm. A energia do motor elétrico provém de um bateria de tração com 10,8kWh.

Esta motorização tem números combinados dignos de verdadeiros desportivos, falamos de 262cv de potência e cerca de 425Nm de binário. Apesar de se notar alguma perda de potência quando a bateria acaba, as rápidas regenerações voltam e proporcionam energia suficiente para termos arranques e recuperações realmente dinâmicos que podem deixar alguns desportivos envergonhados.

Quando a bateria está totalmente recarregada podemos ter o melhor dos dois mundos. É nesta altura que decidimos se optamos por uma condução calma e relaxante, zero emissões de CO2 e zero ruído ou se optamos por uma condução dinâmica, no modo Power que nos vai trazer um sorriso de orelha a orelha.

O Volvo XC40 T5 Híbrido Plug-In cumpre a sua função na perfeição, independentemente da escolha, conseguimos circular no modo 100% elétrico ao longo de 50km ou podemos ter acelerações dos 0 aos 100km/h em apenas 7,3 segundos e uma velocidade máxima de 205km/h. O melhor de tudo é podermos conciliar os dois e realizarmos consumos de 2,5 Litros a cada 100km/h, quando temos a bateria de tração recarregada.

Os veículos híbridos plug-in foram concebidos para serem recarregados com a máxima regularidade, pois permitem as deslocações quotidianas com um custo muito mais baixo quando decidimos circular no modo elétrico. Quando não recarregamos a bateria temos um automóvel com mais 200kg que um o mesmo automóvel térmico e que inevitavelmente vai consumir mais, neste caso, podemos esperar consumos na ordem dos 9 Litros a cada 100km.

Falando em recarregamento de baterias, o Volvo XC40 tem um carregador interno com uma capacidade para 3,7kW, o que significa que conseguimos recarregar a bateria dos 20% aos 80% em cerca de 3 horas numa tomada doméstica de 16A. Recarregar em casa com um cabo Modo 2 (Doméstico) e uma tomada de 16A ou recarregar num posto público de 22kW, resulta exatamente no mesmo tempo de recarregamento. É realmente pouco útil a instalação de uma Wallbox, mas a aquisição de um cabo Modo 3 (Mennekes) pode ser uma mais-valia para recarregar em qualquer lugar (postos públicos). O Volvo XC40 não permite recarregamentos rápidos, na realidade, poucos híbridos plug-in o permitem, pois têm a vantagem de não terem uma autonomia limitativa, para além disso, os recarregamentos em corrente encarecem significativamente a utilização dos veículos elétricos/eletrificados.

Para além de todas as mais-valias faladas ao longo deste ensaio, este nível de equipamento Inscription reúne todos os sistemas de segurança disponíveis como manutenção na via, regulador de velocidade adaptativo, sistema Pilot Assist, travagem ativa de emergência, reconhecimento de sinais de trânsito, entre outros. Nos testes Euro NCAP o Volvo XC40 obteve uma classificação exemplar de 5 estrelas com 97% na proteção dos adultos, 87% na proteção das crianças, 71% na proteção dos peões e 76% nas ajudas à condução.

O Volvo XC40 T5 Híbrido Plug-In ensaiado está disponível por 59.365,00€. Para as empresas, como o valor sem IVA fica abaixo dos 50.000€, o Volvo XC40 ainda deduz o IVA a 100% e paga apenas 10% de tributação autónoma, para além da redução no ISV.

Leia o ensaio ao Volvo XC40 T2 aqui!

Fotos: João Santos

Artigo anterior

Hyundai i30 N reconhecido no Auto Bild Sports Cars Award 2020

Artigo seguinte

A Opel é elétrica: condução dinâmica sem emissões, do Corsa-e ao Zafira-e Life

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.