Noticias

A “Razão” Gazoo Racing!

Estivemos a conhecer o primeiro desportivo feito de raiz pela Gazoo Racing em “primeira mão”, num ensaio estático proporcionado pela Toyota Portugal. De que modelo falamos? Do Toyota GR Supra, um modelo que é mais do que uma partilha de componentes com o BMW Z4 e que é um defensor da invejável herança “GR”.

A história “Gazoo Racing” começou com um senhor chamado Kiichiro Toyoda Este senhor está por detrás do nascimento da Toyota e também da “Gazoo Racing”. Tudo aconteceu muito antes da marca nipónica ser um dos maiores fabricantes do mundo, que ocupa os lugares de liderança de vendas internacionais de automóveis há vários anos.

Em 1952 o Senhor Kiichiro Toyoda disse: O automobilismo é mais do que um entretenimento. É essencial para o desenvolvimento da industria automóvel. Assim como os atletas testam as suas capacidades físicas a competir, também os fabricantes de automóveis tem a oportunidade de levar o desempenho dos seus veículos ao limite e competir pela vitória. Isto proporciona novas formas de avançar a tecnologia nos automóveis.

O nome “Gazoo” vem de “garagem” em japonês e Racing… Dispensa explicações! A Gazoo Racing tem como compromisso não só melhorar os automóveis como melhorar também o conhecimento e as habilidades de quem neles trabalha, engenheiros, mecânicos e técnicos das mais variadas áreas.

Desde 1956 que a Toyota compete no desporto automóvel. Em todos estes anos contam com várias participações no campeonato do mundo de Ralis, Campeonato do mundo de resistência, campeonato nipónico de GT´s, entre outros. Foi nesse ano que se deu a estreia da marca na competição onde participou no Rali Mobilgás na Austrália, este Rali era apelidado como o Rali mais cansativo do mundo, onde os pilotos tinham de percorrer 17.000km em 19 dias. Este Rali foi feito com um automóvel apelidado de Toyopet Crown que chegou ao fim, enquanto muitos dos participantes desistiram.

Quando o Campeonato do mundo de Ralis foi fundado em 1973, a Toyota fez questão de estar na lista de participantes do primeiro ano. O Toyota Celica TA22 inaugurou a participação da Toyota no WRC em 1973, seguiu-se o Corolla Levin TE27. Desde então, houve inúmeros campeonatos do mundo de Ralis a contarem com a presença da marca nipónica. Em 1983, o Toyota Celica Twin-Cam Turbo realizou a sua estreia no Rali Safari. Este automóvel provou ter uma fiabilidade digna de registo nas exigentes condições deste Rali em África, ganhando em 1984, 1985 e 1986. Devido a todos estes sucessos consecutivos a marca foi ganhando reconhecimento a nível internacional.

Chegando a 1990 as vitórias continuaram com Carlos Sainz a sagrar-se campeão com o Celice ST 165. Em 1992, Carlos Sainz ganhou pela 2ª vez o WRC com o ST 185. No ano seguinte, Juha Kankkunen venceu no WRC, levando a Toyota a vencer o campeonato de construtores. Em 1994 a vitória da Toyota no campeonato de construtores repete-se, dominando novamente o WRC por duas temporadas inteiras, antes de se retirar do WRC em 1999. ano em que também foi campeã do mundo com Tommi Mäkinen ao volante do Toyota Corolla WRC.

Em 2001 surge o TF101, o monolugar destinado a correr na Formula 1 com a equipa Toyota Panasonic Racing. Chegando ao ano 2000 já havia troféus monomarca com modelos Toyota em todo o mundo e já participavam no campeonato nipónico de GT´s com o Toyota Supra A80.

Em 2007 o Toyota Supra A80 com um motor híbrido, foi o primeiro automóvel electrificado a ganhar uma competição. Esta vitória foi nas 24h de Tokachi e o trio contava com o piloto Português André Couto.

Em 2015 a Toyota quis “acolher” a Gazoo Racing como uma divisão responsável pela área do desporto automóvel da marca nipónica. Esta divisão tem o compromisso de adquirir conhecimento para desenvolver automóveis de estrada cada vez melhores e mais entusiasmantes.

A TOYOTA GAZOO Racing iniciou-se no WRC em 2017 e foi já campeã do mundo de marcas em 2018.

Como a Toyota Gazoo Racing não é feita apenas de Ralis, também no ano passado a Toyota Gazoo Racing ganhou as míticas 24h Le Mans com os Toyota TS050-Hybrid a ocupar os dois lugares mais altos do pódio. E não podemos deixar passar a vitória no Dakar no inicio de 2019.

Para além dos principais desafios do desporto automóvel a Gazoo Racing tem estado ocupada com o campeonato Japonês de GT e também com as 24h de Nurburgring.

Todo este historial de corridas tem feito a Toyota lançar modelos cada vez mais entusiasmantes com as siglas “GR”.

A “primeira prova” da ambição da Toyota nos desportivos de estrada chegou com o Toyota Yaris GRMN cujas siglas significam “Gazoo Racing Masters Of Nurbugring”. Neste modelo a Gazoo Racing apoderou-se do Yaris e colocou-lhe jantes BBS de 17 polegadas com pneus de baixo perfil, difusor traseiro, escape ao centro e ainda um spoiler traseiro que “dá nas vistas”, para além dos gráficos exteriores com as cores da Gazoo Racing, que nos ajudavam a perceber que não se tratava de um Toyota Yaris Convencional. No interior este modelo tinha assentos desportivos “Gazoo Racing”, pedais em alumínio, volante com pele perfurada e pesponto e ainda um botão start da ignição e punho da caixa com decoração “Gazoo Racing”. No que toca à performance este utilitário “envenenado” pela Gazoo Racing tinha debaixo do capô um motor 1.8 Litros de 4 cilindros com Compressor e 212cv de potência às 6800rpm e 249Nm de binário às 5000rpm. O comportamento dinâmico via-se melhorado pelas suspensões muito firmes, direcção mais directa e comunicativa, diferencial autoblocante torsen e um chassi com “afinações” Gazoo Raacing. Na travagem tínhamos pinças de 2 êmbolos com discos ranhurados na dianteira.

A Gazoo Racing investiu no Toyota Yaris, tornando-o num desportivo puro e divertido…

No caso do novo Toyota Supra, tudo muda de figura… Se o Toyota Yaris era um modelo comercializado e alterado pela Gazoo Racing, o novo Toyota Supra foi desenvolvido de raiz para ser um automóvel verdadeiramente entusiasmante e desportivo, o que explica o nome “Toyota GR Supra”. É esta magia da Gazoo Racing associada à herança digna de registo que faz com que o Toyota Supra não seja apenas um automóvel que partilha componentes com o BMW Z4.

O Toyota Supra é um Coupé, o que fará dele um modelo com uma rigidez torcional superior ao BMW Z4, devido ao facto deste ser um modelo cabrio. A Toyota Gazoo Racing empenhou-se ainda em criar um modelo realmente diferente, não só pela linguagem de design mais agressiva, como também pelas afinações especificas da caixa que o tornam mais irrequieto e desportivo nas rotações mais altas, afinações de chassi e suspensão que o tornam mais desportivo e rígido, fazendo-o fugir ao conceito “segundo automóvel para passeios calmos de fim-de-semana”. O Toyota Supra foi desenvolvido pela Gazoo Racing para ser um verdadeiro desportivo e proporcionar um prazer de condução sem igual, não só no chassi, resposta de acelerador, suspensões e caixa de velocidades, como a própria direcção é diferente do BMW Z4, sendo mais directa e pesada, passando um maior feedback da estrada e do comportamento do Toyota Supra.

Artigo anterior

Hugo Araújo nos Ralis com a CRM Motorsport

Artigo seguinte

Hyundai investe na Aurora!

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.