NoticiasComunicados de Imprensa

Novo Mercedes-AMG F1 W11 EQ em preparação

O Mercedes-AMG F1 W11 EQ Performance completou as suas primeiras voltas no circuito internacional de Silverstone

Decorridos apenas 75 dias desde a última prova da temporada de 2019, a Mercedes-AMG Petronas F1 Team foi para pista para completar as primeiras voltas com o novo monolugar de F1 para 2020. O Mercedes-AMG F1 W11 EQ Performance, como é oficialmente conhecido, correu em Silverstone com Valtteri Bottas ao volante.

Designado de Mercedes-AMG F1 W11 EQ Performance, o novo monolugar ostenta com orgulho a designação “EQ Performance”. No âmbito da estratégia da Mercedes-AMG, o “EQ Performance” representa os futuros modelos híbridos desportivos da marca Mercedes-AMG. A designação EQ Performance coloca o monolugar de F1 de 2020 e a sua avançada cadeia cinemática híbrida na frente do futuro portfolio da Mercedes-AMG, mostrando como a tecnologia da F1 está a revolucionar o futuro do desporto automóvel e a tecnologia automóvel em geral. “W11” representa o facto de ser o décimo primeiro monolugar de F1 produzido pela Mercedes desde que a marca regressou à F1 como equipa em 2010.

Durante o inverno, as fábricas estiveram ocupadas a desenvolver, fabricar, montar e testar novos componentes e sistemas para o novo veículo. Mais de 100,000 peças foram inspecionadas e 40,000 componentes foram testados em ensaios não destrutivos para garantir que se encontram em conformidade com as normas exigidas pela equipa.

Regulamentos estáveis para a nova temporada

O Mercedes-AMG F1 W11 EQ Performance é uma evolução do concorrente do ano passado – além das muitas alterações a nível de detalhe e de pequenas melhorias, a equipa implementou três grandes alterações – uma na secção dianteira, uma na secção intermédia e outra na secção traseira.

A nova motorização: Mercedes-AMG F1 M11 EQ Performance

O Mercedes PU progrediu significativamente em termos de potência e fiabilidade, mas também em termos de eficiência energética. Desde 2014 até hoje, o rendimento termodinâmico melhorou de 44 % para 50 %. O rendimento termodinâmico descreve a capacidade de um motor em converter a energia do combustível em trabalho útil. Ao atingir mais de 50 % significa que mais de metade da energia contida no combustível pode ser utilizada para produzir a propulsão do veículo – tornando o atual motor de F1 um dos mais eficientes motores de combustão interna alguma vez construídos. O motor de combustão de um típico veículo para circulação na via pública, atingiria um rendimento termodinâmico de cerca de 30 %.

O monolugar do ano passado teve que suportar temperaturas ambiente elevadas e os membros da equipa em Brackley e em Brixworth trabalharam em conjunto para melhorar o pack de arrefecimento do W11. Além dos radiadores de maiores dimensões, a equipa focou a sua atenção em tornar o sistema de arrefecimento mais eficiente.

10º aniversário da equipa Mercedes-AMG Petronas F1

2020 é um ano especial para a Mercedes-AMG Petronas F1 Team pois celebra o seu 10º aniversário como uma equipa de fábrica Mercedes dos tempos atuais na F1. No dia 14 de Março de 2010, a nova equipa Mercedes F1 participou na sua primeira corrida, o grande prémio do Bahrain de 2010. Desde então, a equipa participou nos quase 200 grandes prémios de F1 (198), conquistando 93 vitórias e 194 lugares do pódio em grandes prémios.

As alterações de 2021 tornam a temporada de 2020 mais desafiante

Um dos maiores desafios em 2020 será tentar encontrar o equilíbrio certo entre desenvolver o atual monolugar e preparar para as grandes alterações que serão introduzidas na F1 no ano seguinte. 2021 será o ano da grande alteração aos regulamentos técnicos na história da F1, que irá necessitar que virtualmente todas as peças do veículo sejam desenhadas e desenvolvidas de raiz. Além da complexidade da alteração dos regulamentos técnicos, os novos regulamentos financeiros significam que as equipas terão de reorganizar a forma como lidam com estas alterações.

Uma equipa de pilotos campeões e de confiança para 2020

A Mercedes-AMG Petronas F1 Team irá manter a equipa de pilotos que conquistou os Campeonatos de Construtores de 2017, 2018 e 2019 – Lewis Hamilton e Valtteri Bottas. Esta equipa será complementada por dois pilotos que partilham as tarefas de pilotos de reserva durante os fins de semana de corridas: o piloto Stoffel Vandoorne da Mercedes-Benz EQ Formula E Team, que irá apoiar a equipa de F1 e o piloto Esteban Gutierrez, além da sua função de Piloto de Simulação e Desenvolvimento da equipa. Stoffel e Esteban terão uma função importante no apoio da equipa durante a temporada de 2020, desempenhando funções em fábrica e na pista.

Artigo anterior

Novo KIA Sorento revelado!

Artigo seguinte

C3 R5 alcança segunda vitória consecutiva no WRC2

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.