Comunicados de ImprensaNoticias

Mercedes-Benz prepara-se para o futuro elétrico

Todas as arquiteturas futuramente lançadas serão exclusivamente para modelos elétricos a partir de 2025.

Em 2025, a Mercedes-Benz irá lançar três arquiteturas exclusivamente para modelos elétricos.

A Mercedes-Benz estará pronta para fornecer um portfólio totalmente composto por modelos elétricos no final da década, onde as condições de mercado assim o permitirem.

Juntamente com vários parceiros a Mercedes-Benz irá instalar uma capacidade de células de bateria superior a 200 GWh, com planos para criar oito giga fábricas.

Novas parceiras para o desenvolvimento e produção de células de bateria na Europa.

A eficiência das cadeias cinemáticas elétricas será melhorada através de integração vertical e da aquisição da YASA, uma empresa especializada em motores de fluxo axial de desempenho ultraelevado.

Plug & Charge para implementar um carregamento contínuo sem necessidade de procedimentos para autenticação e pagamentos. O Mercedes me Charge estará disponível em mais de 530,000 postos de carregamento AC e DC em todo o mundo.

A aceleração da eletrificação assinala uma mudança radical na alocação de capital.

A Mercedes-Benz está empenhada em atingir os seus objetivos de rentabilidade também no segmento dos veículos elétricos.

A Mercedes-Benz prepara-se para fornecer um portfólio totalmente composto por modelos elétricos até ao final da década, onde as condições de mercado assim o permitirem. Transitando da estratégia primeiro os elétricos para a estratégia apenas elétricos, a marca está a acelerar a transição para um futuro sem emissões e impulsionado por software.

Até 2022, a Mercedes-Benz terá veículos elétricos (BEV) em todos os segmentos. A partir de 2025, todas as novas arquiteturas de veículos destinam-se apenas a veículos elétricos e os clientes poderão escolher uma alternativa totalmente elétrica de cada série de modelos. A Mercedes-Benz pretende gerir esta transformação tendo em vista os seus objetivos de rentabilidade.

Para facilitar esta transição, a Mercedes-Benz está a revelar um plano completo que inclui investigação e desenvolvimento para acelerar significativamente a mudança. No total, os investimentos em veículos elétricos a bateria entre 2022 e 2030 totalizam mais de 40 mil milhões de euros.

Plano Tecnológico

Arquitetura: Em 2025, a Mercedes-Benz irá lançar três arquiteturas exclusivamente para modelos elétricos.

  • A MB.EA irá cobrir todos os veículos ligeiros de passageiros de médias e grandes dimensões.
  • A AMG.EA será uma plataforma dedicada de veículos elétricos desportivos que irá dar resposta a clientes da Mercedes-AMG orientados para a tecnologia e a desportividade.
  • A VAN.EA assinala o início de uma nova era com comerciais ligeiros elétricos, que irão contribuir para o transporte sem emissões nas cidades no futuro.

Integração vertical: após a reorganização das atividades de produção a Mercedes-Benz irá aprofundar o nível da integração vertical no fabrico e no desenvolvimento. Este passo inclui a aquisição da YASA, uma empresa do Reino Unido especializada em motores elétricos. Com este negócio, a Mercedes-Benz ganha acesso à tecnologia exclusiva do motor de fluxo axial e às competências para desenvolver a próxima geração de motores elétricos de desempenho elevado. Os motores elétricos fabricados internamente, como o eATS 2.0, são uma peça fundamental da estratégia com uma clara incidência na eficiência e no custo total de todo o sistema, incluindo inversores e software. Prevê-se que a China, o maior mercado do mundo dos veículos da nova energia e que é a sede de centenas de empresas e fornecedores especializados em componentes e software de veículos elétricos, tenha um papel fundamental na aceleração da estratégia de eletrificação da Mercedes-Benz.

Baterias: a Mercedes-Benz irá necessitar de uma capacidade de baterias superior a 200 GWh e planeia estabelecer até 8 giga fábricas para produzir células, juntamente com os seus parceiros em todo o mundo. Estas serão acrescentadas à rede já planeada de 9 fábricas dedicadas para produção de sistemas de bateria. A próxima geração de baterias será padronizada e apropriada para ser utilizada em mais de 90% de todos os veículos ligeiros de passageiros e comerciais ligeiros Mercedes-Benz, sendo ao mesmo tempo suficientemente flexível para oferecer soluções individuais a todos os clientes. No que diz respeito ao fabrico de células, a Mercedes-Benz pretende estabelecer parcerias com empresas Europeias para desenvolver e produzir eficientemente as futuras células e módulos, assegurando desta forma que a Europa continuará a ser o coração da indústria automóvel mesmo numa era elétrica. A produção de células irá permitir à Mercedes-Benz a oportunidade de transformar a sua estabelecida rede de produção de cadeias cinemáticas. Ao integrar continuamente a mais avançada tecnologia de células de bateria em veículos ligeiros de passageiros e comerciais ligeiros, a Mercedes-Benz pretende aumentar a autonomia durante o ciclo de produção de um modelo. Com a próxima geração de baterias, a Mercedes-Benz irá trabalhar com parceiros como a SilaNano para aumentar a densidade de armazenamento de energia, o que irá permitir alcançar uma autonomia sem precedentes e até menores tempos de carregamento.

No que diz respeito à tecnologia de estado sólido, a Mercedes-Benz encontra-se em conversações com parceiros para desenvolver baterias com uma densidade de armazenamento de energia e segurança ainda superiores.

Carregamento: a Mercedes-Benz também está a trabalhar no estabelecimento de novas funcionalidades no carregamento: a função “Plug & Charge” irá permitir que os clientes liguem o cabo de carregamento, carreguem o veículo e desliguem o cabo de carregamento, sem necessidade de um procedimento adicional para autenticação e pagamento. A função Plug & Charge será implementada ainda este ano, com o lançamento de mercado do EQS. O Mercedes me Charge já pode ser utilizado em mais de 530,000 postos de carregamento AC e DC em todo o mundo. Adicionalmente, a Mercedes-Benz está a trabalhar com a Shell para permitir a utilização do serviço em mais postos de carregamento. Os clientes terão acesso mais fácil à rede de postos de carregamento da Shell constituída por 30.000 postos até 2025 na Europa, China e na América do Norte – incluindo mais de 10.000 carregadores de alta potência em todo o mundo. A Mercedes-Benz também prevê lançar vários postos de carregamento premium na Europa, que irão oferecer uma experiência de carregamento personalizada com instalações de elevada qualidade.

VISION EQXX: a Mercedes-Benz está atualmente a desenvolver o Vision EQXX, um veículo elétrico com uma autonomia de mais de 1,000 quilómetros, com o objetivo de atingir um consumo de um dígito Kwh por cada 100 quilómetros percorridos (mais de 6 milhas por Kwh) a velocidades normais estrada. Uma equipa multidisciplinar, incluindo especialistas da divisão de cadeias cinemáticas de elevada potência da equipa de Fórmula 1 da Mercedes-Benz, está a revelar um rápido progresso rumo aos ambiciosos objetivos do projeto. A estreia mundial irá ocorrer em 2022. Os avanços tecnológicos obtidos com o Vision EQXX serão adaptados e aplicados para a potencial utilização nas novas arquiteturas elétricas.

Plano de Produção

A Mercedes-Benz está a preparar a sua rede global para a produção apenas de veículos elétricos, com o ritmo de fornecimento ajustado em função da procura do mercado. Graças aos investimentos iniciais na flexibilidade de fabrico e no moderno sistema de produção MO360, atualmente a Mercedes-Benz já pode produzir em série veículos elétricos a bateria. No próximo ano, será produzido um total de 8 modelos elétricos Mercedes-Benz em 7 locais de 3 continentes. Adicionalmente, todas as fábricas de produção de veículos ligeiros de passageiros e de montagem de baterias geridas pela Mercedes-Benz AG passarão a ser neutras em carbono até 2022. Para reforçar a eficiência do fabrico, a Mercedes-Benz está a unir esforços com a GROB, uma empresa Alemã líder mundial na produção de baterias e sistemas de automação altamente inovadores, reforçando a sua capacidade de produção de baterias e os seus conhecimentos. A cooperação incide na montagem do módulo da bateria bem como na montagem do pack. A Mercedes-Benz também planeia instalar uma nova fábrica de reciclagem de baterias em Kuppenheim, na Alemanha, para desenvolver e assegurar a capacidade de reciclagem e os seus conhecimentos. O início das operações irá ocorrer em 2023, em função do resultado das promissoras discussões com as autoridades públicas.

Plano Laboral

A transição dos veículos equipados com motor de combustão interna para os veículos equipados com motor elétrico é concretizável e já se encontra em curso na Mercedes-Benz. Trabalhando em conjunto com os representantes dos colaboradores, a Mercedes-Benz irá continuar a transformação da sua força laboral, utilizando extensivamente planos de requalificação, reformas antecipadas bem como aquisições. As escolas técnicas irão disponibilizar formação para qualificar os colaboradores para o futuro. Só em 2020, cerca de 20,000 colaboradores na Alemanha foram formados em disciplinas de mobilidade elétrica. Para concretizar os planos de desenvolvimento do sistema operativo MB, serão criados 3,000 novos postos de trabalho para engenheiros de software em todo o mundo.

Plano Financeiro

A Mercedes-Benz mantém-se empenhada em atingir os objetivos de rentabilidade definidos no outono de 2020. Os objetivos do ano transato têm por base a previsão de que 25% do total de modelos vendidos até 2025 serão modelos híbridos e elétricos. A reafirmação no momento atual é baseada na previsão de uma quota de veículos elétricos de até 50% até 2025 e de um cenário de mercado de novos ligeiros de passageiros que na sua essência mudou para os modelos totalmente elétricos até ao final da década. Uma alavanca importante consiste em aumentar as receitas líquidas por unidade elevando a proporção de veículos elétricos topo de gama como os modelos Mercedes-Maybach e Mercedes-AMG, adotando ao mesmo tempo um controlo mais direto do preço e das vendas. O crescimento das receitas dos serviços digitais irá aumentar os resultados. As plataformas comuns de baterias e as arquiteturas elétricas escaláveis combinadas com os avanços na tecnologia de baterias irão trazer um maior grau de padronização e baixar os custos. Prevê–se que a proporção dos custos das baterias nos custos totais dos veículos diminua significativamente. A alocação de capital está a transitar da estratégia primeiro os elétricos para a estratégia apenas elétricos. Os investimentos em motores de combustão e nas tecnologias híbridas plug-in irão diminuir 80% entre 2019 e 2026. Nesta base, a Mercedes-Benz prevê que as margens da empresa num mundo de veículos elétricos, seja semelhante à das margens obtidas na era dos motores de combustão interna.

Poderá visualizar a apresentação da estratégia completa neste link.

Artigo anterior

PEUGEOT 5008 1.2 PURETECH 130 EAT8: Grande o suficiente?

Artigo seguinte

Primeiro cliente nacional já recebeu o seu novo Nissan Qashqai

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.