EnsaiosNoticias

Hyundai Ioniq Hybrid: Ecologia sem cabos de recarregamento!

A eletrificação já não é o futuro, pois já faz parte do nosso quotidiano. Cada vez mais os fabricantes “obrigam” os seus clientes a optar por automóveis eletrificados e nem todos os clientes estão preparados para dar o passo para o veículo híbrido plug-in ou 100% elétrico. Felizmente há alternativas como o Hyundai Ioniq, um veículo familiar, bem equipado, ecológico e económico, que se tornará uma boa “primeira experiência” com a eletrificação sem cabos de recarregamento, cartões para recarregamento em postos públicos ou mudanças de hábito significativas. Esta pode ser a solução para quem não tem onde recarregar, mas pretende poupar dinheiro e preservar o ambiente.

O design deste automóvel tem que se lhe diga. Para além do aspecto futurista e pouco comum, o Hyundai Ioniq tem um coeficiente de arrasto de apenas 0,25, que é dos mais baixos do mercado. Estas linhas fluídas da carroçaria ajudam a poupar combustível e a reduzir as emissões de CO2. Parece que vale tudo para preservar o ambiente!

Este Hyundai Ioniq Hybrid tem apenas um nível de equipamento e um pack apelidado “Plus”, que oferece algumas mordomias extra. Ao nível do exterior podemos contar com óticas e farolins LED, chave mãos-livres, jantes de 17 polegadas, vidros traseiros escurecidos, antena shark, entre outros.

O design pouco comum da sua carroçaria não faz com que este modelo se torne menos familiar, uma vez que a acessibilidade é exemplar. A abertura de portas é condescendente, o que facilita o acesso a todos os lugares do interior, quer tenhamos uma estatura média, quer tenhamos uma estatura mais elevada. O espaço a bordo chega para a família, uma vez que quase dá para viajar de perna cruzada, com espaço suficiente para ombros e cabeça, tanto nos lugares dianteiros como nos lugares traseiros.

Uma vez que estamos a falar de espaço, é a altura ideal para falar no armazenamento que é também um ponto forte do Hyundai Ioniq. Este modelo tem bolsas das portas com capacidade para guardar alguns objectos como garrafas de água de 1 Litro, carteiras, chaves de casa ou documentos, mas também temos bolsas atrás dos assentos dianteiros que dão para guardar revistas ou papeis. O porta-luvas não é o mais generoso, mas temos um apoio de braço central bastante fundo, que aumenta a capacidade para armazenamento de objectos deste Hyundai Ioniq.

Se há espaço para pessoas e objetos, também não falta espaço de bagageira, uma vez que esta tem 443 Litros, que se estendem aos 1505 Litros através do rebatimento dos assentos traseiros.

O design interior do Hyundai Ioniq não é o mais elaborado apetrechado de elementos de design dignos de grande destaque. Há um friso que atravessa o tablier e a consola tem apenas os comandos da climatização maioritariamente “touch”, um ecrã de multimédia e navegação generoso e um painel de instrumentos digital. Nas portas encontramos puxadores metálicos. O volante tem botões a mais, em parte, devido à ausência de botões fisicos na consola. Há comandos que estão colocados fora da vista do condutor como o aquecimento dos assentos, o regulador de velocidade, entre outros.

A qualidade está ao nível do valor de aquisição, se tivermos em conta que estamos ao volante de um automóvel espaçoso e com tecnologia híbrida, disponível a partir dos 27.900,00€. Há acabamentos emborrachados no tablier, mas os painéis das portas recebem apenas acabamento emborrachado na parte superior, quase ao nível dos ombros do condutor. Felizmente, o couro nos apoios de braço das portas compensam o material mais rígido. Damos destaque à iluminação ambiente azul, que torna este interior mais moderno e também damos destaque à boa qualidade de construção que permite a ausência de ruídos parasitas, que seriam mais notáveis num automóvel que consegue circular, ainda que pouco tempo, num modo eléctrico que não produz qualquer ruído de motor.

Falando de um Hyundai, o equipamento está garantido: ar-condicionado automático com saídas da climatização para os lugares traseiros, travão elétrico de estacionamento com função auto-hold, patilhas de níveis de travagem regenerativa atrás do volante, sensores de chuva e luminosidade, botão start de ignição, assentos e volante aquecidos, sistema de som premium Infinity, carregador de smartphone sem fios, painel de instrumentos digital de 7 polegadas e sistema de navegação e multimédia em ecrã de 10,25 polegadas com serviços conectados.

O sistema de navegação e multimédia está bem adaptado ao Hyundai Ioniq Hybrid. Para além de ser funcional e intuitivo, tem uma apresentação “simpática” e aplicações específicas do sistema híbrido como o fluxo de energia, navegação com informação de trânsito, informações do estado do tempo e não podia faltar o Android Auto e o Apple CarPlay.

O painel de instrumentos também cumpre na perfeição a sua funcionalidade, não só ao apresentar diversas informações sobre multimédia, navegação, dados de viagens e consumos, como também por apresentar os níveis de regeneração regulados nas patilhas, o fluxo de energia, dados da condução, que atribuem uma percentagem de condução económica, normal ou agressiva. Este painel de instrumentos tem um grafismo bastante apelativo com tons esverdeados no modo normal e adota um estilo mais desportivo com tons de laranja quando optamos pelo modo “Sport”.

O Hyundai Ioniq Hybrid é um automóvel muito agradável de conduzir, não só pela confortável posição de condução, como também pelo comportamento previsível e acelerações dinâmicas quando há carga suficiente na bateria. Quando damos “fogo à peça”, as ajudas à condução deixam trabalhar o chassi e a suspensão, ou seja, não são demasiado interventivas. Na realidade não havia razão para o controlo de estabilidade entrar em funcionamento ao “mínimo exagero” de condução, uma vez que a carroçaria mal adorna e consequentemente as transferências de massas não são bruscas. O condutor tem sempre uma boa sensação de condução e de controlo deste automóvel.

Debaixo do capô está um motor 1.6 Litros a gasolina cm 105cv de potência associado a um motor elétrico com cerca de 43cv. Em conjunto, estes motores têm uma potência de 141cv e 265Nm de binário. A caixa não é de variação contínua, é uma caixa automática DCT de 6 velocidades, que assegura o prazer de condução e evita o “efeito de patinagem” que em alguns modelos híbridos concorrentes que adotaram as caixas CVT como solução.

A caixa de velocidades é rápida q.b no modo sequencial, mas a a magia acontece numa circulação calma onde as trocas de caixa são pouco perceptíveis. A bateria deste sistema híbrido tem 1,56kWh, é recarregada durante as travagens e desacelerações. Quando esta fica sem carga, notamos uma perda significativa de performance, uma vez que praticamente deixamos de ter o auxílio dos 40cv do motor elétrico.

Se pensarmos que os automóveis híbridos como o Hyundai Ioniq foram concebidos para ser económicos e ecológicos, a nossa condução também se deve adaptar a estes veículos. Se a nossa condução for calma, antecipada e comedida, teremos carga suficiente na bateria para realizar ultrapassagens de forma rápida e mais segura e até teremos carga para circular alguns quilómetros no modo totalmente elétrico nos arranques e a velocidades mais baixas.

O Hyundai Ioniq é um excelente automóvel, para quem tenha família e queira começar a electrificar a sua mobilidade. Falamos de um automóvel muito espaçoso, muito equipado, com um motor muito simpático e económico e que não nos obriga a alterar os nossos hábitos de forma significativa, uma vez que este carrega durante a condução. Portanto, não somos obrigados a andar com cabos de carregamento, a colocar o carro na garagem para recarregar, etc. O melhor de tudo isto? Um consumo pouco acima dos 4 Litros a cada 100km, o prazer da condução híbrida garantido e uma manutenção mais em conta no que toca ao desgaste de materiais como pastilhas de travão e discos, etc.

Na segurança, o Hyundai Ioniq tem equipamento para dar e vender, falamos do cruise control adaptativo com função de paragem e arranque, travagem autónoma de emergência com reconhecimento de peões e ciclistas e sistema de ajuda à manutenção na via. Nos testes Euro NCap o Hyundai Ioniq obteve as 5 estrelas com 91% na protecção dos adultos, 80% na protecção das crianças, 70% na protecção de peões e 82% nas ajudas à condução.

O Hyundai Ioniq Hybrid está disponível a partir dos 27 906,47 € e a versão ensaiada MY20 + Pack Plus está disponível a partir dos 30 956,47 €. A Hyundai está a oferecer 7 anos de garantia sem limite de quilómetros. O Hyundai Ioniq Hybrid paga de IUC: 137,14€.

Fotos: João Santos

Artigo anterior

Ford transforma motores a gasolina do Mondeo em híbridos completos

Artigo seguinte

Volkswagen Tiguan: novas perspetivas para o SUV número 1 na Europa

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.