ArtigosEnsaiosZoom Eco

Mercedes C350E Plug-in Hybrid: Imponência Ecológica!

Estivemos ao volante da Mercedes C350E Plug-in Hybrid, uma carrinha bonita e robusta, com uma potência capaz de assustar muitos desportivos e um conforto, que é como viajar em primeira classe!

A Mercedes é para nós, a marca alemã que mais tem inovado ao nível do design. Tem uma gama repleta de automóveis belos e elegantes, que não tiveram medo de romper com as linhas tradicionais e que ainda se deram bem com isso.

A nova Mercedes Classe C Station não foge à regra da marca, é dotada de uma elegância sublime que coloca qualquer alemã do mesmo segmento a um canto e ainda se consegue destingir das restantes carrinhas da marca.

Nesta versão Plug-in Hybrid, contamos com alguns elementos que nos elucidam acerca da componente ecológica deste modelo, tais como: ópticas com acabamentos azuis, “badges” plug-in hybrid e ainda estribos dos travões pintados a azul.

Sendo esta a versão mais “espigada”, sem contar com as versões “AMG”, é fácil notar alguns pormenores que fazem a diferença. Esta versão não tem a estrela no topo do capo, adopta a grelha mais desportiva, assim como pára-choques com maiores entradas de ar e discos perfurados na dianteira. Já na traseira, contamos com um difusor elegante que alberga duas saídas de escape. O “lettering” 350E é suficiente para se perceber que não se trata de uma Mercedes Classe C convencional!

O interior é dotado de exclusividade alemã, tem boa construção e excelente qualidade de materiais em quase todo o habitáculo. O estilo exterior, mantém-se no interior, onde continua a existir um extremo bom gosto e onde é difícil não nos sentirmos bem!

Não existem automóveis perfeitos, percebemos que a Mercedes Classe C é um automóvel para bons viajantes, que procuram conforto e viagens tranquilas ao volante, sem prescindirem de certas comodidades que a Mercedes oferece como ninguém! Ou não seria uma marca capaz de passar de geração em geração, como tem passado de pais para filhos até aos dias de hoje! Quem não conhece uma família inteira cuja sua perdição sejam “os Mercedes”.

Ainda nos dias de hoje, a marca alemã preserva um nome e uma tradição quase obrigatória para alguns meios. Há muito que no meio dos Taxis deixou de existir a obrigação de “andar de Mercedes”, contudo, existem empresas que realizam parcerias com a UBER que não aceitam automóveis que não tenham a estrela no capô para transporte de Turistas mais exigentes ou mesmo de altas patentes. Este “estigma” foi criado ao longo de anos e anos, onde a Mercedes sempre foi tomada como uma referência no que toca ao conforto e ao “status”.

A Mercedes Classe C, não foge à regra. O conforto a bordo é digno de registo, assim como o espaço. Viajamos em “primeira classe” nos lugares dianteiros e traseiros, que nos oferecem uma ergonomia fora do vulgar e espaço para a cabeça em todos os lugares, onde até as pessoas mais altas se sentem à vontade. Apesar do sistema híbrido, contamos com uma bagageira com 450 Litros de capacidade!

O automóvel que ensaiamos contava com algum equipamento imprescindível, contudo, e como seria já de esperar de uma marca premium, quando queremos mais alguns “adereços” temos de pagar bem! Este modelo contava com ar-condicionado automático, cruise-control, sistema de navegação e multimédia com ecrã de 8,4 polegadas, navegação, entradas USB, Aux, chave-mãos livres para a ignição, retrovisores retracteis, sensores de chuva e luminosidade, iluminação interior, volante multi-funções, travão eléctrico de estacionamento, entre outros.

O sistema de navegação e multimédia da Mercedes, apresenta uma boa qualidade de imagem, embora pudesse ser mais intuitivo no seu funcionamento. É completo q.b e apresenta alguns dados de viagem, assim como dados do sistema híbrido. Estes dados que falamos, tem um papel importante na ajuda a uma condução mais económica, que privilegia a poupança de energia.

No lugar do condutor sentimo-nos rapidamente em conexão com o automóvel. O volante tem a pega perfeita e a posição de condução satisfaz-nos facilmente. As patilhas da caixa de velocidades podiam ser maiores, mas “encontram-se” facilmente.

Esta Mercedes C350e conta com um sistema híbrido plug-in, que reúne um motor a gasolina com 211cv de potencia e propulsores eléctricos que debitam cerca de 82cv de potencia, o que resulta numa potencia combinada de 293cv e 350Nm de binário. A potência é enviada para as rodas através de uma caixa automática G-Tronic com 7 velocidades, esta caixa é rápida, precisa e consegue realizar a sua função na perfeição. Não se nega a reduções mais bruscas, nem tão pouco fica “baralhada” no modo automático, como acontece em alguns casos.

Esta receita permite à Mercedes C350e Plug-in Hybrid acelerar dos 0 aos 100km/h em apenas 6,2 segundos antes de atingir a velocidade máxima de 246km/h. Estes números conseguem definitivamente “intimidar” alguns desportivos puros, contudo, não é apenas nas performances que o Mercedes C530e Station nos surpreende. Com o auxilio do motor eléctrico, conseguimos médias realmente surpreendentes para um automóvel com quase 300cv de potência, falamos de um consumo misto que andou muitas das vezes abaixo dos 7 Litros a cada 100km. No modo totalmente eléctrico conseguimos percorrer cerca de 25km.

O comportamento da Mercedes C350e está longe de ser o mais dinâmico, contudo, é neste automóvel que conseguimos adoptar uma condução mais despachada, sem sequer notarmos à velocidade a que circulamos. O conforto a bordo está sempre presente, mesmo quando curvamos mais depressa ou recorremos mais à travagem incansável. A direcção é comunicativa e a suspensão tem o compromisso perfeito entre o bom comportamento e o conforto.

O que também nos ajuda são os modos de condução que nos permitem adequar o automóvel às nossas necessidades, assim como os modos da bateria. Os modos de condução: Eco, Confort, Sport, Sport + e Individual, alteram a resposta do acelerador, direcção, suspensão e climatização no caso do modo Eco. Estes vários modos de condução permitem-nos tornar a Mercedes C350e mais desportiva, confortável ou económica.

Para a bateria contamos com os modos: Hybrid, E-Mode, E-Save e Charge. No modo Hybrid, o motor eléctrico auxilia o motor a combustão de forma a que este consiga melhores consumos de combustivel ou até uma maior performance. O E-Mode, é o modo totalmente eléctrico e é com este modo que não gastamos uma gota de combustivel. O E-Save é o modo onde a travagem regenerativa fica mais “eficiente” e onde o gasto de energia é menor devido a uma menor prestação do motor eléctrico. O modo “Charge” privilegia a utilização do motor a combustão para o carregamento das baterias do motor eléctrico.

A Mercedes C350e é um automóvel completo que privilegia o conforto e a economia, assim como a performance e o design. Longe de ser um automóvel desportivo, está também longe de ser um automóvel monótono, é certamente elegante e não nos deixa ficar mal em nenhuma situação. Tenta defender o legado deixado pelos seus antecessores que sempre fizeram história e estiveram à altura de muitas famílias que os preservam até aos dias de hoje, uns com 20 e outros tantos com mais de 30 anos. Estão a ser extintos das praças de Táxis, mas ainda existem uns quantos, que ultrapassaram já a barreira do milhão de quilómetros, outros tantos prometem fazer pelo menos mais 1 milhão.

No que toca à segurança, a Mercedes C350e obteve 92% na segurança dos adultos, 84% na segurança das crianças, 77% na segurança de peões e 70% nas assistências à condução.

O preço da viatura ensaiada ronda os 61.000€ e paga de IUC: 198,80€.

Artigo anterior

Caterham Seven SuperSprint vendidos em 7 horas!

Artigo seguinte

KIA contrata ex-responsável de design da BMW M.

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.