EnsaiosNoticias

Ford Puma 1.0 Ecoboost 125cv ST Line X: Versatilidade em 3 cilindros!

A Ford lançou o Novo Puma, um automóvel incompreendido pelos fanáticos do coupé de tração dianteira lançado no final dos anos 90, mas que nunca fez tanto sentido como nos tempos que correm. O Ford Puma é um crossover dinâmico, moderno e versátil, reúne o melhor para quem quer enfrentar a selva urbana, mas também para quem precisa de transportar a família, sem perder o prazer da condução.

O design exterior é elaborado, principalmente quando estamos a falar de uma versão ST Line X, que reúne elementos dignos de verdadeiros desportivos. No caso deste Ford Puma, falamos de óticas com fundo escurecido, jantes de 18 polegadas com dois tons envolvidas em pneus 215/50, vidros traseiros escurecidos e também um difusor traseiro vistoso, que alberga uma saída de escape oval. Nesta versão ST Line X não faltam os “badges” nos guarda-lamas dianteiros e portão traseiro.

Se há elementos que oferecem um estilo mais dinâmico ao Ford Puma, há outros que acentuam o estilo crossover como: barras de tejadilho longitudinais pretas (opcional), abas das rodas ou o friso de protecção por cima da embaladeira.

Ainda no exterior, a Ford equipou esta versão ST Line X do novo Ford Puma com farolins traseiros LED, ópticas com luzes diurnas em LED, luzes de cruzamento em LED e luzes de pisca dinâmicas.

Conjugados todos os elementos, podemos dizer que o design do novo Ford Puma está aprovado!

A acessibilidade ao interior realiza-se sem quaisquer problemas aos lugares dianteiros, já nos lugares traseiros as pessoas de estatura média também conseguem aceder sem grandes “ginásticas”, porém, as pessoas de maior estatura física, podem ter alguma dificuldade em “passar a cabeça” para o interior do novo Ford Puma.

Uma vez no habitáculo, o Ford Puma oferece um design atrativo, principalmente quando falamos desta versão ST Line X que assume características mais desportivas, como: forro do tejadilho preto, pesponto vermelho no volante, portas, punho da caixa de velocidades, travão de mão e assentos, assim como aplicações com padrão e côr carbono que se apoderam do friso do tablier e molduras das saídas da climatização. Outros detalhes incluem o alumínio escovado no punho da caixa de velocidades, puxadores das portas e frisos.

Apesar de desportivo, o interior do Ford Puma é minimalista. O tablier é direito e sem grandes “adornos”. A consola central tem botões apenas para a climatização e é “liderada” por um painel “touch” destinado ao sistema de navegação. O volante tem botões para dar e vender, mas o funcionamento é intuitivo. O painel de instrumentos é também digital e tem um tamanho bastante generoso, é um dos maiores da classe.

A qualidade está garantida, durante o nosso ensaio não ouvimos quaisquer ruídos parasitas, uma vez que a montagem está bem conseguida, assim como a qualidade dos materiais, que está ao nível dos melhores do segmento. O tablier é emborrachado, as portas dianteiras têm acabamento a couro acima do nível da cintura, enquanto as portas traseiras têm couro no apoio de braço.

Os passageiros conseguem viajar à vontade no interior do Ford Puma, tanto nos lugares dianteiros como nos lugares traseiros. Há espaço suficiente para ombros, cabeça e pernas nos dois lugares traseiros e o lugar central tem espaço suficiente para pessoas de estatura média.  A bagageira tem 468 Litros de capacidade que se estendem aos 1161 Litros através do rebatimento dos assentos traseiros. Uma mais-valia deste automóvel destinada aos amantes de desportos que envolvem sujidade é o compartimento da bagageira que tem uma tampa removível, esta tampa permite-nos lavar equipamentos, colocar gelo para armazenamento de cervejas, peixe ou o que a imaginação permitir. Para além do espaço para os passageiros e do espaço interior, o espaço para armazenamento de objectos satisfaz q.b. O porta-luvas está ao nível do segmento, mas as bolsas das portas dianteiras são pouco fundas, o que pode provocar a saída de objectos mais compridos. Nas “costas” dos assentos há redes para prender objectos. O apoio de braço central é tímido e as bolsas das portas traseiras são praticamente inexistentes, dão para uma garrafa de água de cerca de 1 Litro, não pode ser excessivamente larga ou comprida.

Se os passageiros viajam confortáveis no que toca ao espaço, também os apoios laterais dos assentos são agradáveis nos lugares dianteiros e traseiros, assim como o apoio para as pernas, que ajuda no “combate à fadiga” das longas viagens, o que acaba por se traduzir num conforto acrescido, apesar de se tratar de uma versão com características mais “Racing”.

O bem-estar a bordo do Ford Puma está garantido, não só por todas as características já mencionadas, como também pelo facto desta versão ST Line X oferecer bastante equipamento, tendo em conta o valor de aquisição do automóvel.

Na lista de equipamentos desta versão ST Line X constam: elevadores de vidros elétricos nos 4 vidros, controlo por voz, regulador e limitador de velocidade, ar-condicionado automático, 5 modos de condução, sensores de chuva e luminosidade, câmara de ajuda ao estacionamento traseiro, sistema de som premium B&O, soleiras das portas “ST Line”, ignição por botão e mãos-livres, assim como um sistema de navegação e multimédia Ford Sync 3 presente num ecrã de 8 polegadas e um painel de instrumentos totalmente digital num ecrã TFT de 12,3 polegadas.

O sistema de navegação Ford Sync 3 funciona na perfeição, preenche as necessidades dos utilizadores mais exigentes e acrescenta o facto de ser intuitivo. Este sistema tem bons gráficos, embora estes sejam algo monocromáticos. Este sistema está preparado para Android Auto e Apple CarPlay, sistemas perfeitamente enquadrados no Ford Sync 3 e no ecrã touch de 8 polegadas.

O painel de instrumentos totalmente digital de 12,3 polegadas é dos maiores do segmento, apresenta muita informação e tem temas que se adequam ao modo de condução utilizado. Ainda nos permite consultar informações, que vão desde a navegação à multimédia, passando pelos dados de viagem, sistemas de segurança, entre outros. A Ford não se ficou pela informação e pelo ecrã generoso, uma vez que há várias imagens dinâmicas de transição que agradam à vista, nomeadamente as que estão relacionadas com os modos de condução e que exprimem na perfeição a função de cada um destes modos.

A posição de condução adapta-se bem a qualquer tipo de condutor e estatura, através da regulação do assento em altura e da regulação da coluna de direcção em altura e profundidade. Mesmo um condutor de estatura média, que goste de conduzir com o volante mais acima e o assento mais abaixo, consegue visualizar na integra todo o painel de instrumentos, algo que nem sempre acontece noutros automóveis.

Ainda no lugar do condutor, este consegue usufruir de uma pega de volante de excelência, um bom punho da caixa de velocidades e ainda um bom apoio para as pernas, costas e cabeça. Todas estas características que mencionámos aumentam a conexão homem-máquina, uma vez que tornam a condução mais prazerosa.

Falando em condução, a Ford é uma marca que continua a não desiludir. Quando conduzimos um Ford já sabemos, à partida, que é um automóvel com um comportamento excepcional e o Ford Puma não é diferente, embora hajam criticas pelo facto da marca ter “substituído” o Coupé dos anos 90 por este crossover. Para os nossos leitores ficarem “descansados”, nós podemos dizer que o comportamento do Ford Puma está ao melhor nível do segmento.

Quem compra um Ford Puma não vai andar a “fazer corridas”, contudo, ficará agradado em saber que o novo crossover tem uma configuração de suspensão que encontra o equilíbrio perfeito entre o conforto e o comportamento dinâmico, um chassi rígido que nos ajuda a abordar curvas de forma assertiva e ainda uma direcção directa, que nunca deixa de nos comunicar a estrada e de dizer para onde estão viradas as rodas. O adornar da carroçaria é controlado, não há comportamentos inesperados e nas estradas de serra conseguimos ter diversão q.b.

Saímos de estrada e o Ford Puma continua a surpreender. Embora não seja um automóvel concebido para “subir paredes”, os ângulos de ataque na dianteira e na traseira são suficientes para encarar algumas subidas e descidas acentuadas, sem rasparmos com os pára-choques no chão. Durante a circulação no fora de estrada o conforto está garantido, com a configuração de suspensão condescendente q.b.

O Ford Puma tem ainda 5 modos de condução que interferem com as ajudas à condução, resposta do acelerador e direcção. Os modos de condução disponíveis são: Normal, ECO, Desporto, Escorregadio e Trilho.

Debaixo do capô a versão ensaiada estava o motor 1.0 Litros de 3 cilindros a gasolina Ecoboost Hybrid, que tem 125cv de potência e 210Nm de binário. Este motor tem um sistema híbrido ligeiro de 48 Volts, que tem como recurso um alternador que ao “girar ao contrário” produz alguma energia eléctrica. Este automóvel não tem travagem regenerativa, mas acumula energia durante as desacelerações. Os arranques são dinâmicos, tendo em conta que falamos de um motor 1.0 Litros de 3 cilindros, algo que também é responsabilidade da caixa de velocidades bem escalonada.

No que toca à performance os números convencem com 9,8 segundos dos 0 aos 100km/h e uma velocidade máxima de 191km/h.

O sistema híbrido ligeiro auxilia o Ford Puma na ignição, arranques e também nas recuperações de forma pouco expressiva, contudo, ajuda a baixar emissões de CO2 entre as 4 e as 5 g/km, algo que é importante para as marcas de automóveis, devido às exigentes normas de emissões de CO2 e penalizações associadas.

O consumo de combustível no nosso ensaio de quase uma semana foi de 6,1 Litros a cada 100km. Neste ensaio realizámos quilómetros em cidade e auto-estrada, com e sem trânsito.

Na segurança o Ford Puma também convence, para além de estar equipado com travagem activa de emergência, reconhecimento de sinais de trânsito, aviso de transposição involuntária de via, monitorização da pressão dos pneus, entre outros, também obteve as 5 estrelas nos testes Euro NCAP. O resultado foi conseguido sem “pacotes de segurança adicionais”, o que quer dizer que o Ford Puma na versão de entrada de gama, também teria 5 estrelas nos testes Euro NCAP com 94% na protecção dos adultos, 84% na protecção das crianças, 77% na protecção dos peões e 74% nas ajudas à condução. O Ford Puma está disponível a partir dos 23.672.35€ P.V.P (S/descontos) para a versão Titanium com o motor 1.0 Ecoboost Hybrid de 125cv. A versão ensaiada ST Line X está disponível a partir dos 26.678.16€ P.V.P (S/descontos). Os valores apresentados podem sofrer alterações com campanhas e/ou promoções. O valor do IUC é de: 103,12€.

Fotos: João Santos

Artigo anterior

Gil Antunes e Diogo Correia em 8º lugar no Rali da Madeira!

Artigo seguinte

José Pedro Fontes e Inês Ponte sobem ao pódio do CPR no Rali da Madeira!

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.