ArtigosEnsaios

Toyota GT86: O legado “Hachi-Roku”!

O Toyota GT86 é o automóvel que defende o legado deixado pelo AE86. Herdou parte do nome e adopta a mesma filosofia, um coupé de baixo peso com tracção traseira que garante diversão! Um verdadeiro “driver´s car” que nos deixa rendidos à engenharia Nipónica.

Não somos os primeiros a dizer que este desportivo nipónico reúne as mais belas linhas… Tem um ar “Yakuza” (Mafioso), mas extremamente elegante, com ópticas rasgadas, uma frente quase pontiaguda e uma traseira absolutamente magnifica. Uma silhueta inconfundivel!

Nem todos gostam do ar rebelde dos automóveis japoneses que “defendem” o pedigree nipónico. Assumindo que o GT86 e o Nissan GT-R não tem a elegância de um Audi TT ou de um Ferrari, não podemos negar que existe algo na sua essência e no seu design que nos leva a gostar bastante destes automóveis de “olhos em bico.”

Talvez por todas estas razões não passe indiferente nas ruas. Os mais jovens olham com bastante admiração, alguns comentam que tem o GT86 no jogo “X” ou “Y”. Enquanto os mais adultos olham com um ar desconfiado e apreensivo.

A cultura japonesa é bastante mística e espiritual e parece que também os automóveis herdaram um pouco da “obsessão” pela perfeição e pela robustez.

Este Toyota GT86 não é diferente, é um automóvel tipicamente japonês. É bonito, fiável, desprovido de pormenores “premium”… De olharmos para ele percebemos exactamente para o que foi concebido… Para andar depressa!

Confesso que foi dos automóveis que mais tinha curiosidade em experimentar e para além de não desiludir, conseguiu o melhor de tudo! Surpreender e superar as expectativas que tinha criado relativamente a este modelo.

No interior, tudo está à mão de semear, a posição de condução é excelente e desportiva, os assentos seguram-nos bastante, o volante tem uma pega perfeita o que é bastante bom. Todo o ambiente é agradável e transmite segurança. O interior do Toyota GT86 é tão “perfeito” que nos faz querer passar mais tempo dentro dele do que no sofá de casa, excepto nos lugares traseiros que dão apenas para crianças e pessoas com uma estatura mais baixa.

Como um bom desportivo que é… Podemos esquecer o conforto e olhar apenas para as sensações que conseguimos extrair de tamanha maravilha nipónica. Dentro do Toyota GT86 não quereríamos estar dentro de um outro qualquer desportivo Europeu do mesmo valor. O sistema de navegação e multimédia é bom, mas ainda melhor é a conexão que conseguimos com o GT86 durante a condução. É como se este desportivo da Toyota fosse uma extensão do nosso corpo! O painel de instrumentos com “lap timer”, indicador de força “G” e binário “ajuda à festa”!

É incrível como uma marca que concebe automóveis tão “sóbrios” consegue elaborar um automóvel capaz de apaixonar o mais exigente dos “petrolheads”! Bravo Toyota!

Pegamos na chave entramos dentro do GT86 e carregamos no botão “start”! Desde logo a magnifica melodia invade-nos os tímpanos e faz com que queiramos que esta seja a banda sonora do nosso dia-a-dia para todo o sempre! A caixa… A caixa é macia e curta, desde que engatamos a 1ª até que esmagamos o pedal do acelerador até não dar mais e decidimos ir às mudanças mais altas, aos mais altos regimes de rotação. Tudo é perfeito, uma conexão difícil de explicar, como só “meia dúzia” de automóveis são capazes de proporcionar.

O motor 2.0 Litros Boxer com 205cv de potência e 205Nm de binário chega e sobra para oferecer ao GT86 andamentos vivos. A caixa como já dissemos é bastante boa e oferece muito prazer de condução, a travagem é igualmente boa e suporta aquecimento, o chassi é que torna tudo mais “incerto”! Excelente para andar de lado, mas difícil de habituar quando queremos imprimir ritmos mais rápidos em estradas sinuosas. Pode ser um pouco “falso”… Se “abusarmos da sorte”!

Durante o ensaio encontramos um excelente descampado de alcatrão à beira mar e longe de todas as vistas! O paraíso onde começamos uma bela brincadeira logo às 6h da matina quando fomos fotografar. Infelizmente o Toyota GT86 aguenta-se “pouco tempo” com o ESP desligado. É comum que no meio de uma “atravessadela” ele ligue o ESP e diga: “acabou-se a brincadeira”!

Contamos ainda com 3 modos de condução:
– O modo “Normal” permite-nos andar no dia-a-dia de uma forma “civilizada” e com consumos menos exagerados.
– O modo “track” oferece-nos uma condução mais precisa, com o ESP desligado totalmente, o Toyota GT86 adopta as reacções mais puras que um automóvel conseguiria ter. Ou seja, conseguimos “ter um AE86” com direcção Assistida, ABS, 200cv e um chassi bastante melhorado.
– O modo “ESP Off” permite-nos realizar algumas brincadeiras a uma velocidade mais baixa, mas sempre com o “ESP” em alerta, logo que ocorra um excesso, o GT86 liga esta ajuda electrónica para “safar” o desportivo nipónico do bate-chapa.

Para quem acha que o motor 2.0 Litros Boxer com 205cv é demasiado “fraco” para o Toyota GT86 pense numa aceleração dos 0 aos 100km/h em apenas 7 segundos e numa velocidade máxima de 226km/h. Um motor cuja felicidade se proporciona até às 7000rpm e uma nota de escape formidável. Precisamos mais para o dia-a-dia? Precisamos de mais para entrar nuns trackdays? Creio que não!

O GT86 está disponivel a partir de 44.420,00€. O que não é mau para um automóvel puro de tracção traseira que nos fornece sensações de automóveis que custam o triplo do valor. Este pequeno grande pedaço de “felicidade” da Toyota paga de IUC: 232,35€

Artigo anterior

Este parque de estacionamento no Japão "colecciona" sonhos!

Artigo seguinte

Mercedes prevê continuação na subida das vendas da AMG!

2 Comentários

  1. Mafalda Sousa
    8 Abril, 2017 a 10:55 — Responder

    Ponte-aguda? Ou será pontiaguda?

    • 8 Abril, 2017 a 11:50 — Responder

      Cara Mafalda Sousa,

      Agradecemos a correcção e iremos proceder à correcção da palavra.
      Agradecemos também o facto de ter lido o artigo, espero que tenha gostado e que continue a ler as nossas publicações.
      Cumprimentos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *