ArtigosEnsaios

Renault Twingo GT: Performance para a cidade!

O Renault Twingo GT é um automóvel intrigante, não só pelo tamanho ou aspecto exterior, mas também por ser um desportivo acessível e realmente impressionante.

Relativamente ao Renault Twingo Sport “normal” este Renault Twingo GT herdou um design by: Renault Sport. Só o nome já nos deixa com água na boca, e não é para menos! O desportivo citadino da Renault conta com elementos realmente interessantes como: Rodas maiores de 17 polegadas, spoiler traseiro, listas decorativas na carroçaria, duas saídas de escape de dimensões generosas e duas entradas de ar junto às portas traseiras.

A cor de lançamento deste Renault Twingo GT é o “laranja pimenta” com as listas pretas que é uma côr exclusiva para o “GT”. Para tirar qualquer duvida que possa existir relativamente à versão, a “Renault Sport” decidiu dotar o Renault Twingo com badges “Renault Sport” e “GT” na traseira e nos frisos laterais.

Passando ao interior, a qualidade dos plásticos e dos materiais está ao nível do segmento, mas longe de ser a melhor. No que toca ao equipamento, contamos com: sensores de chuva e luminosidade, sistema de ajuda ao estacionamento traseiro, botão “eco”, indicador de troca de caixa, assento do condutor e coluna de direcção reguláveis em altura, maneta da caixa de velocidades e pedais em alumínio, vidros traseiros escurecidos, ar-condicionado automático, rádio com Bluetooth, entradas USB e AUX e ainda o alerta de transposição involuntária de faixa, pouco comum no segmento.

O Renault Twingo ensaiado não contava com o sistema de navegação e multimédia “R-Link”. No entanto, é possivel descarregar a aplicação “R&GO” para o nosso smartphone que nos simula um “conta-rotações”, conta com uma ajuda acerca da condução económica e ainda nos permite utilizar os programas de navegação do telefone no automóvel.

O espaço a bordo está longe de ser mau, uma vez que conseguimos viajar à vontade nos lugares dianteiros e pessoas de estatura média conseguem viajar com algum conforto nos dois lugares traseiros. Existe também espaço para arrumação tanto nas portas, como debaixo do assento traseiro ou mesmo na caixa removível que se encontra por baixo do tablier.

A posição de condução é agradável embora nos sintamos um pouco mais altos do que num desportivo convencional. Os assentos tem um excelente apoio lombar e o volante tem uma boa pega. Está tudo bem posicionado no Twingo, pelo que é fácil gostar de o conduzir e encontrar uma boa posição de condução.

Sentamos-nos ao volante do Renault Twingo GT, damos à chave e o ruído de escape convence desde logo, a nossa primeira reacção é simplesmente esmagar o acelerador e fazer-nos “ouvir”.

Imaginem um citadino com cerca de 1000kg, um motor 0.9 Litros Turbo com 110cv de potência, que é enviada para as rodas traseiras através de uma caixa manual de 5 velocidades macia e bem escalonada. Esta receita alia-se a um chassi verdadeiramente formidável e um eixo traseiro by: Renault Sport.

A diversão está garantida, mas não esperem “atravessadelas” e piões. Apesar da Renault Sport ter “reajustado” o controlo de estabilidade, não deixou o Renault Twingo “descontrolar-se”. A distância entre eixos é curta, por isso, a marca francesa continuou a querer evitar Twingos “virados ao contrario” nas rotundas.

Esperávamos maiores ajustes ao nível da direcção, talvez uma configuração mais rígida. A direcção é demasiado leve para um automóvel que se intitula de “citadino desportivo” e que atinge velocidades de respeito em pouco tempo, pelo que a direcção poderia ser ligeiramente mais pesada de forma a oferecer um melhor feedback ao condutor. Ainda assim não nos podemos queixar do comportamento em curva, pois está assegurado e é verdadeiramente excepcional, em parte devido à configuração menos condescendente da suspensão e ao chassi que é um ponto forte em todos os modelos Renault.

Em cidade, o Renault Twingo GT é um verdadeiro “Deus Grego”. É fácil de manobrar, conta com uma brecagem surpreendente, a melhor do segmento, mesmo para esta versão “GT”.

O que menos nos convence são os consumos. Apesar de contarmos com um motor 0.9 Litros num automóvel bastante leve, os consumos rondaram sempre os de automóveis a gasolina de segmentos superiores. Perto dos 6,5 Litros a cada 100km com “pezinhos de lã” e acima dos 7 Litros se nos quisermos viciar no maravilhoso ruído de escape.

A sensação que se tem ao volante do Renault Twingo GT é que dominamos todas as curvas sem grandes problemas, a confiança que passamos a debitar num automóvel pouco maior que uma caixa de fósforos é realmente “insana”. Não podemos deixar de felicitar a Renault Sport por mais um automóvel perfeito com as suas imperfeições.

Este é o desportivo ao alcance “de todos” e se acham que pode mesmo deixar a desejar no que toca às performances lembrem-se que consegue atingir a barreira dos 100km/h em apenas 9,6 segundos antes de atingir uma velocidade máxima de 182km/h. Emite 115g/km de CO2, pelo que o IUC é de apenas 100,03€.
O Renault Twingo GT está disponivel a partir de: 16.500,00€
Contra factos, não há argumentos!

Fotos: José da Palma

Artigo anterior

Mazda MX-5 1.5 RF: O último namoro!

Artigo seguinte

Este é o "pára-brisas" que a FIA quer na Formula 1!

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *