Rúbricas

Mercedes Classic Center: A história da marca da estrela “à porta de casa”.

Junto à Serra de Sintra, nasceu um centro que traz até nós um pedaço da história de uma das marcas mais antigas do mundo. Automóveis clássicos avaliados em milhares de euros, vem de Estugarda para Portugal, para fazer palpitar o coração dos apaixonados por automóveis.

Merc 1

O Mercedes Classic Center, funciona com temas, para que possam haver sempre mais automóveis para ver e mais variedade. Nós encontrámos automóveis cedidos pela Marinha Portuguesa. Carros de combate, que ainda se encontram no seu estado original, mas algo danificados devido ao seu uso, vidros partidos, volantes desgastados e assentos gastos das entradas e saídas. Mas todos eles com motor para dar e vender!

Merc 16

Os automóveis cedidos pela marinha Portuguesa ainda se encontram no activo, uns servem para transporte de tropas e outros para transporte de altas patentes. Na área da marinha ficámos a conhecer um automóvel que pertence ao museu do Caramulo. Um Mercedes 770K, oferecido pela PVDC ao já falecido Professor Oliveira Salazar, escusado será dizer, que estava em estado irrepreensível.

Merc 24

Descobrimos que existem automóveis que nascem com uma finalidade e durante a sua vida tomam outros caminhos. É o caso do Mercedes Unimog 411, que começou por ser uma máquina agrícola mas devido à sua durabilidade optou por ir para a Guerra!

Merc 18

Deixando-nos de militares e guerras subimos ao piso de cima, onde encontrámos uma réplica do Benz Pantent Motorwangen, o primeiro carro do mundo, que saiu em 1886. Tinha rodas da grossura das de uma bicicleta, jantes raiadas, e em 1888 fez uma viagem histórica às escondidas do Sr. Benz. A Sra.Bertha Benz fez-se à estrada ao longo de 180 quilómetros, limpou o carburador com um gancho do cabelo e ainda aplicou lona no sistema de travagem quando já estava gasto, uma viagem que demorou 3 dias e que ficou para a história da Mercedes, talvez tenha sido a primeira viagem de longa distancia de um automóvel. E com uma mulher ao volante! Bravo Bertha Benz!!!!!

Merc 26

Um pouco à frente, 83 anos à frente demos de caras com o Mercedes 300 SEL W109, com um motor 3.5 Litros, 200cv de potência e 286Nm em perfeito estado, é ainda utilizado para transporte de altas patentes e chega aos 210km/h!!

Merc 29

Avançando mais no tempo chegamos a 1982, quando saiu o muito conhecido Mercedes 190. Também tem direito a estar no Museu de Clássicos da Mercedes, é muito utilizado pelos taxistas devido à sua durabilidade e ainda é utilizado para transporte de altas patentes, este Mercedes 190 D está imaculado e talvez seja o automóvel mais comum a estar neste centro.

Merc 32

Voltando aos tempos de Adenauer, que foi o primeiro Chanceler alemão, encontramos no classic center o Mercedes 300D Adenauer, que transportava o chanceler, ministros e presidentes. As primeiras versões tinham um motor 3.0 Litros com 6 cilindros em linha e carburador duplo e apesar dos 1700kg de peso já atingia 160km/h.

Merc 39

O tempo das grandes limousines com o vidrinho que separa o motorista dos passageiros em Hollywood era apenas uma miragem, mas a Mercedes já possuía um modelo com uma versatilidade e um espaço fora do comum. Estamos a falar do Mercedes 230 Limousine W114, que tinha espaço para as pernas q.b, um motor 2.3 Litros com 120cv potência e 179Nm de binário que faziam andar os 1875 kg de luxo automóvel.

Merc 44

Voltando aos tempos em que se começam a trocar os cavalos que comem palha pelos cavalos que bebem gasolina, encontramos no Classic Center mais uma réplica, desta vez de um Benz-ideal do séc. XIX, saiu em 1900 e reza a história que o primeiro acidente de automóvel registado em Portugal foi com um Benz-ideal. Calculo que os intervenientes deste acidente não tenham sofrido quaisquer ferimentos, pois como devem calcular a velocidade não era muita.

Merc 45

O Mercedes Clássic Center encontra-se no mesmo recinto que a Mercedes-Benz Portugal e não existem apenas carros bonitos e antigos. Os funcionários da Mercedes que amavelmente me acompanharam, levaram-me até onde decorre toda a acção. Mostraram-nos uma bela station wagon W123, que está a ser restaurada com peças originais. Mostraram a zona de recuperação e restauro dos clássicos e ainda nos explicaram como se acede aos problemas de um carro com mais de 25 anos. Escusado será dizer que pertencemos a uma geração em que se liga o carro à máquina e ela dá uma série de códigos e erros. Nos clássicos tudo é diferente, tem que se escutar e sentir. Não é por acaso que existem poucos técnicos habilitados a trabalhar com este tipo de automóveis.

Merc 6

Na zona da recuperação dos clássicos encontrámos vários exemplares, entre eles um Mercedes, cuja carroçaria é de madeira, ficámos sem saber se era um trabalho de bate-chapa ou se era um trabalho de carpintaria! Mas que era sem dúvida alguma um belíssimo e raríssimo exemplar, isso era!

Merc 8

Ficámos impressionados com a oficina e com o facto da Mercedes-Benz alemã ter ainda peças originais para clássicos. Não é de todo comum encontrar peças originais para automóveis com mais de 25 anos e alguns com 80! Nos escritórios da Mercedes em Portugal encontram-se guardados em arquivo, os dados técnicos onde os profissionais podem recolher toda a informação à cerca dos automóveis clássicos que aparecem para efectuar manutenções e restauros. Se por acaso não houver qualquer tipo de informação à cerca de um determinado modelo, a casa de Estugarda faz o especial favor de ceder essa informação.

Nas oficinas da Mercedes, para além de todo o staff e de todos os automóveis recentes que estamos habituados a ver, estavam lá pelo menos 2 belíssimos Mercedes SLR, um deles a versão 722. E achámos piada ao facto de não haver uma única pessoa com um olhar curioso à cerca desses 2 exemplares. Deduzimos que seja normal!

Merc 11

À saída do Classic Center podemos sempre dar uma vista de olhos à réplica do Mercedes W04 de Nico Rosberg, está no centro do stand da Mercedes.

Merc 50

Tiago Neves

Artigo anterior

Renault Kadjar: A nova aposta da marca Francesa

Artigo seguinte

Alpine Vision GT: Os sonhos podem-se materializar.

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *