ArtigosEnsaios

Novo KIA Picanto: Para a cidade como um peixe na água!

O KIA Picanto move-se na cidade, como um peixe nada na água. É giro, ágil, bem equipado e com preços bastante simpáticos e convencedores! Após termos estado na apresentação nacional, chegou a vez de realizar-mos um ensaio mais pormenorizado acerca do novo citadino Coreano.

O aspecto simpático e atraente junta-se ao espírito jovem e aventureiro. A KIA evita a actual tendência do segmento que é tornar um Citadino, num automóvel dotado de grandes elementos de design e equipamento muitas das vezes desnecessário que acaba por tornar o preço base muito próximo dos utilitários.

O KIA Picanto é assim um citadino simples e prático, não menos bonito do que a concorrência, que promete satisfazer as necessidades de alguém que procura um automóvel deste segmento.

Começando pelo exterior, o KIA Picanto adopta uma frente que se familiariza com a restante gama da marca coreana. O capo tem uma dimensão mais generosa, que preenche uma boa parte dos 3,60m de comprimento do KIA Picanto. O capo faz com que pareça “mais automóvel” do que a maioria dos seus concorrentes.

Temos 11 opções de côr bastante diversificadas que passam pelo verde, vermelho, azul, amarelo e laranja, entre outras mais “tradicionais” como o preto, cinzento e branco. As jantes da versão ensaiada eram de 15 polegadas, envolvidas em pneus 185/55, acabadas a preto e cinza.

Na traseira a KIA continuou a adoptar parte do design da geração anterior. Conta com farolins muito semelhantes aos do seu antecessor, situados na extremidades da carroçaria. O pára-choques traseiro conta com uma moldura em plástico para a matricula e com dois reflectores com a luz de marcha-trás situada à direita. O spoiler tímido acentua o estilo aventureiro.

O interior é simples, não contando com plásticos de alta qualidade, também não fica muito atrás da concorrência do segmento. A qualidade da montagem é boa, mas os plásticos de qualidade mais fraca poderão ser fonte de ruídos parasitas no futuro. Já em termos da colocação dos comandos, o KIA Picanto está no ponto, temos por isso acesso a tudo de forma bastante simples e sem grandes “ginásticas”.

A versão ensaiada “EX” contava com: ar-condicionado manual, regulação do assento do condutor em altura, coluna de direcção ajustável em altura, Ligação USB + Aux, Rádio com leitor MP3 e comandos no volante, Colunas de som (dianteiras/traseiras), Bluetooth mãos livres e Vidros eléctricos à frente/atrás.

Como seria de esperar, viajamos bem nos lugares dianteiros, mas se forem 5 pessoas não viajamos tão “à vontade”, como é normal no segmento. Não se compra um citadino à procura do espaço de um mono volume, a bagageira conta com 255 Litros de capacidade, próxima de alguns utilitários!

Já a posição de condução é agradável, os assentos são confortáveis e tem bom apoio lombar. O volante é muito ergonómico, com boa pega, semelhante ao da restante gama. Tem os comandos necessários, pelo que parece que estamos sentados ao volante de um automóvel de um segmento superior. O painel de instrumentos apresenta-nos os dados necessários.

O motor 1.0 MPI a gasolina debita 67cv de potência e 96Nm de binário. Não contem com andamentos entusiasmantes, até porque não é essa a ideia. Demora 14,3 segundos a atingir os 100km/h e a velocidade máxima fica-se pelos 161km/h. No entanto, o KIA Picanto é uma referência nos consumos. No nosso ensaio tivemos um consumo misto de 4,6 Litros a cada 100km, nada mau para um automóvel 1.0 Litros a gasolina, com poucos quilómetros e pouca potência.

O comportamento do KIA Picanto está longe de ser mau. Porta-se na cidade, como um peixe na água. Facílimo de estacionar, com uma brecagem digna de registo e uma caixa de velocidades que é uma maravilha. É um gosto conduzir um automóvel assim no meio da cidade de lisboa, que está em obras e com buracos por todo o lado. O KIA Picanto mostra-se ágil e confortável mesmo nos pisos mais irregulares.

As emissões de CO2 do KIA Picanto 1.0 MPI de 67cv ficam-se pelas 101g/km pelo que, devido à sua baixa cilindrada paga de IUC: 100,08€. Não podemos deixar de falar dos 7 anos de garantia e do preço base de 11.720,40€ para a versão “LX”. A versão ensaiada (EX) tem o custo de 12.720,40€.

Artigo anterior

Ford Kuga 1.5 TDCi ST Line: Qualidade americana!

Artigo seguinte

Esta é a história mais recente.

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *