ArtigosEnsaios

Jeep Renegade 1.6 Multijet: Pequeno grande soldado!

O Jeep Renegade chegou à CarZoom, mostrou-se diferente e capaz. Um pequeno SUV com excelentes capacidades no fora de estrada e com pormenores verdadeiramente “Premium”. É um pequeno grande soldado americano para qualquer teste na cidade ou em estradas mais irregulares de terra batida.

Sabemos que a Jeep é uma marca “premium” com tradição no Todo-o-terreno desde que foi criada em 1941. Todos os modelos da marca terão capacidades no fora-de-estrada acima da média e apresentam elementos de design que nos lembram a história da marca.

O estilo irreverente e aventureiro já seria de esperar, assim como os elementos de design que nos levam de volta para o Jeep Willys. A grelha é a “típica” da Jeep e tornou-se uma verdadeira imagem de marca.

O aspecto mais “quadrado” e incomum do Jeep Renegade, não deixa de ser interessante e moderno. A Jeep fez questão de adicionar algum brilho à grelha, colocar um “olho de boi” nas ópticas e de criar uma assinatura luminosa em LED para os farolins traseiros. As jantes são de 18 polegadas, os pára-choques dianteiro e traseiro são em plástico e contamos com protecções um pouco por toda a carroçaria. Temos barras longitudinais no tejadilho, vidros traseiros escurecidos e um pequeno difusor que alberga uma ponteira de escape com saída dupla. Estas características vincam os traços desportivos e aventureiros do Jeep Renegade.

No interior contamos com alguns elementos do FIAT 500X (Ensaio aqui), como os botões do Ar-Condicionado dupla zona ou o sistema de navegação e multimédia, entre outros comandos muito idênticos. A qualidade dos materiais e da montagem é boa relativamente ao segmento que é dotado de plásticos rijos, com fraca qualidade.

Na Jeep existe uma preocupação em colocar alguns elementos de design verdadeiramente interessantes. Encontramos a frente do Willys na consola central, tampa da bagageira, retrovisor central, moldura das colunas de som e nos assentos dianteiros. Os gráficos do painel de instrumentos levam-nos ao tema do todo-o-terreno, assim como o tablier que conta com uma pega mesmo à frente do passageiro.

O conforto no interior do Jeep Renegade é uma constante, assim como o espaço que é possivelmente um dos mais agradáveis do segmento, viajamos totalmente à vontade, com muito espaço para as pernas e principalmente para a cabeça, devido ao seu formato “cúbico”. A bagageira tem 351 Litros de capacidade que se podem “alargar” aos 1297 Litros com o rebatimento dos assentos traseiros.

O sistema de navegação e multimédia tem uma excelente imagem, mas o ecrã poderia ser maior nesta versão. As informações são dadas de uma forma clara e contamos com várias aplicações numa loja online. Uma destas aplicações está relacionada com o consumo de combustivel e vai atribuindo uma classificação à nossa condução económica.

No painel de instrumentos temos um computador de bordo extremamente completo, que nos fornece as informações num ecrã de dimensões generosas e uma excelente imagem. No computador de bordo, temos os dados da viagem, consumo, pressão dos pneus, sistema de transposição involuntária de faixa, velocidade e multimédia.

Esta versão Limited não prescinde de uma grande dose de equipamento como: sensores de chuva e luminosidade, chave mãos livres, ar-condicionado automático de dupla-zona, regulação lombar eléctrica para o assento do condutor, travão de estacionamento eléctrico, acesso à bagageira a partir dos assentos traseiros e sensores de estacionamento traseiros e dianteiros.

Para além da configuração das fotografias publicadas, o Jeep Renegade é pode ser personalizado com cores nas aplicações do interior, no material dos assentos ou poderá mesmo adoptar uma carroçaria “bicolor”.

A posição de condução do Jeep Renegade é alta e confortável. A configuração condescendente das suspensões, proporcionam bastante conforto aos ocupantes, embora prejudique claramente o Jeep Renegade em termos dinâmicos.

Em termos de segurança a Jeep dotou o Renegade de sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, alerta de colisão frontal com travagem activa de emergência, cruise-control adaptativo, limitador de velocidade, alerta de transposição involuntária de faixa e aviso de ângulo morto. (Alguns destes sistemas são opcionais)

O motor 1.6 Litros diesel da FIAT debita 120cv de potência e tem 320Nm de binário. Este motor é mais do que suficiente para oferecer andamentos vivos ao Jeep Renegade.

A versão ensaiada era de caixa automática com 6 velocidades, pelo que os consumos são ligeiramente mais elevados do que a versão com caixa manual e os andamentos não se tornam tão vivos. A caixa é lenta e pouco eficiente.

Conseguimos no nosso ensaio um consumo misto de 6.6 Litros para percorrer 100km. A aceleração dos 0 aos 100km/h faz-se em 10,2 segundos e a velocidade máxima é de 178km/h.

Nos estradões de terra e estradas mais acidentadas, o Jeep Renegade faz a diferença relativamente à concorrência do segmento, principalmente devido à presença das suspensões independentes no eixo traseiro. Existe ainda a versão “TrailRock”, que é a mais indicada para quem gosta de aventuras fora de estrada, os pneus tem um maior perfil e são também mais indicados para o efeito. A versão TrailRock é a mais cara mas conta com vários elementos que fazem toda a diferença quando chega a altura de “arregaçar” as calças.

A versão ensaiada do Jeep Renegade é a Limited 1.6 Multijet de 120cv com caixa automática, ronda os 31.690€. Tem 2 anos de garantia sem limite de quilómetros e paga de IUC: 143,17€

Artigo anterior

Lendas de Le Mans da Jaguar na Classic Works!

Artigo seguinte

Porsche conquista mais uma vitória nas 24h Le Mans!

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *