ArtigosEventos

Estivemos com o Markku Alen no Abarth Day 2017!

Foi no Sábado dia 27 que nos deslocamos até à cidade de Braga para testar a nova gama Abarth e conhecer um dos grande Ícones dos Rally´s. Conhecemos o Markku Alen e contemplamos a sua habilidade ao volante do novo Abarth 124.

Aterramos no Aeroporto Francisco Sá Carneiro no Porto e apanhamos boleia de uma FIAT Talento e de um FIAT Tipo, rumo ao circuito Vasco Sameiro.

No circuito estavam presentes automóveis míticos da marca como o FIAT Ritmo, FIAT 695, FIAT 124, Autobianchi, FIAT 131, Fiat Punto Abarth e Fiat 500 Abarth.

Dirigimos-nos à sala VIP onde já se encontrava o piloto Finlandês, que depois de nos cumprimentar, acompanhou-nos num “petisco” antes da entrevista. Contou onde tudo começou, ainda antes de iniciar a sua carreira nos Rally´s…

Todos sabemos que na Finlândia se respira Rally´s, existem miúdos que desde muito novos iniciam as suas primeiras “aceleradelas” com o intuito de virem a ser um dia alguém como Markku Alen, que para além de ser um verdadeiro piloto é também uma simpatia de pessoa.

O Markku contou-nos que com 12 anos ia para um lago de gelo na Finlandia, com um Mini Cooper S. Foi num lago de gelo que aprendeu a conduzir e a controlar um automóvel. Claro que quando se chega à terra ou ao alcatrão se torna tudo muito mais simples! Tal como nós íamos para a rua brincar com as outras crianças, Markku Alen saia de casa de manha e ia com os seus amigos para o lago gelo perto de Helsinki. E assim se foi “fabricando” um campeão!

É para nós um privilégio conhecer um dos homens que mais vitórias teve no mundial de Rallys. Campeão do mundo em 1978!

Amado pelos Portugueses, que viram de perto o primeiro dos 56 pódios que conseguiu ao longo da sua carreira. Este primeiro pódio de que falamos foi em 1975 no Rally de Portugal! Markku Alen manifestou um grande carinho por Portugal, onde saiu vitorioso 5 vezes. Também pelos Portugueses tinha grande estima, devido à forma “carinhosa” como sempre o acolheram.

À conversa connosco, revelou a sua satisfação com a evolução das provas e dos automóveis. Disse-nos que actualmente os pilotos tem muita segurança e que a federação tem como principal objectivo protegê-los. Revelou que no seu tempo corriam em condições muito adversas e que os automóveis não tinham segurança nem ajudas electrónicas. Acrescentou: “No meu tempo, guiava-se com os tomates!”

O Abarth 124 com que teve a sua primeira vitória em 1975 no Rally de Portugal estava presente no circuito de Braga. Tivemos o privilégio de ver o piloto Finlandês a dar uma volta ao Kartódromo do circuito Vasco Sameiro com esse automóvel, que acabou por ceder devido a um problema na bomba do óleo.

Ainda assim, a diversão não ficou por ali. Markku Alen “agarrou-se” ao actual Abarth 124 e mostrou do que é feito um campeão Finlandês de Rallys com 66 anos de idade. A forma como inseria o novo Abarth 124 nas curvas era verdadeiramente impressionante, fazia o que queria do novo desportivo italiano e quase que na nossa cabeça passavam as suas palavras de outrora: “Big attack now! Maximum attack!”

Foi no dia 27 de Maio que finalmente conhecemos um “ídolo” dos Grupo.B. Os automóveis em que não se sentavam os comuns mortais. À conversa com o piloto Finlandês apercebemos-nos do quão “homens” eram aqueles que se sentavam em automóveis que eram autênticas bombas relógio. A gasolina passava por baixo dos assentos e não existiam quaisquer tipos de “mordomias”. Sentavam-se no banco do piloto e co-piloto para andarem a sério e sem limites, onde conduziam com uma grande probabilidade de não voltarem vivos ou de voltarem em condições miseráveis.

A sua ligação com o grupo FIAT durou quase toda a sua carreira, parecia “fiel à marca”. Começou no campeonato do mundo de Rallys ao volante do FIAT 124 Abarth em 1975 e foi mudando de automóvel, mantendo-se sempre no grupo FIAT. As suas vitórias nos Rallys começaram com o FIAT 124 Abarth, continuaram com o FIAT 131, Lancia Stratus, Lancia 037 e posteriormente Lancia Delta S4. Em 1986 acabou-se o que era bom! Passou a conduzir um Lancia Delta HF Turbo e terminou a sua carreira de vitórias no grupo italiano ao volante de um Lancia Delta Integralle. Curiosamente nunca mais ganhou um Rally desde que deixou de guiar automóveis italianos!

Estes são os homens que deverão ser recordados para sempre, por todos os amantes de automóveis, nunca retirando o valor aos pilotos actuais que também arriscam a vida em prol do desporto que adoramos e que tanto nos divertimos a ver. Conhecer o Markku Alen foi uma experiência única, vê-lo conduzir foi absolutamente fantástico! O Abarth Day 2017 deixou uma história para contar aos filhos e aos netos. O dia em conhecemos, falamos e recordamos o piloto Markku Alen.

Artigo anterior

Novo KIA Picanto: Para a cidade como um peixe na água!

Artigo seguinte

Volvo poderá vir a contar com tecnologia da Lotus!

2 Comentários

  1. Miguel
    31 Maio, 2017 a 08:14 — Responder

    Se o Markku Alen nunca foi campeão do mundo, imagino o que é que ele terá andado a fazer em 1978…
    Corrige lá isso pá!

    • 31 Maio, 2017 a 09:35 — Responder

      Tem toda a razão Miguel.
      Pedimos desculpa pelo lapso e agradecemos a correcção.
      Cumprimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *