Artigos

Conduzimos o novo KIA Picanto por Lisboa!

Estivemos ao volante da aposta da KIA para o segmento A, andámos por Lisboa, ao volante do novo citadino, para testar algumas das suas capacidades. Está melhor que a anterior geração e já tem preços e campanhas bastante competitivas para o mercado nacional.

O novo KIA Picanto sofreu algumas alterações relativamente ao seu antecessor, mas a filosofia e o design tem algumas semelhanças. O tamanho é o mesmo, mas aumentou a distancia entre eixos, diminuiu o comprimento da frente e aumentou ligeiramente o comprimento da traseira. Iremos verificar mais à frente que estas alterações trazem benefícios não só ao nível da habitabilidade, como também do espaço e conforto.

A KIA decidiu apresentar o novo citadino, na antiga manutenção militar, situada na rua da manutenção junto ao Beato em Lisboa. Fomos recebidos com “street food” e com um ambiente onde se o novo Picanto se insere na perfeição.

Partimos para a cidade de Lisboa, cheia de transito e com obras por todo o lado onde o nosso primeir contacto com o KIA Picanto não poderia ter sido mais agradável, mesmo com o transito e com as obras.

E um automóvel com um desenho exterior interessante e apelativo que suscitou alguns olhares e curiosidades. Mia tarde deverá sair a versão GT Line que sairá ainda mais apelativa e interessante para quem gosta de automóveis mais “saídos da casca”.

No interior contamos com materiais melhorados face à anterior geração, o que deverá oferece ao KIA Picanto o interior mais insonorizado do segmento. O tablier mais pequeno que beneficia o espaço para as pernas e que conta com umas saídas de ar interessantes e invulgares. A visibilidade está também melhor, assim como a habitabilidade nos lugares dianteiros e traseiros. A bagageira tem agora 255 Litros e é a maior do segmento. O sistema de navegação e multimédia aparecerá num ecrã táctil de 7 polegadas, opcional nas versões GT Line e EX, não estará disponível na versão base LX.

A versão que ensaiamos foi a versão “EX” que é a versão “intermédia” com o motor 1.0 Atmosférico com 67cv de potência e 96Nm de binário. Ficamos “espantados” com o equipamento desta versão e mesmo da versão mais baixa “LX”, pois conta com: ar condicionado, sistema Bluetooth, sistema de som MP3+USB com comandos no volante, alarme e sistema de monitorização da pressão dos pneus. A versão que ensaiamos tinha sensores de chuva e luminosidade, possibilidade do ecrã de 7 polegadas com o sistema de navegação e multimédia, travagem de emergência activa em cidade, jantes de liga leve de 15 polegadas, alavanca da caixa de velocidades forrada a pele e vidros escurecidos.

A versão GT Line e a versão EX estão disponíveis com a motorização 1.2 Litros a gasolina de 84cv. Sendo que mais tarde sairá a motorização 1.0 Turbo GDI com 100cv de potência que deverá estar disponivel apenas na versão GT Line que traz de série: Jantes de 16 polegadas, grelha especifica GT Line, luzes diurnas e traseiras em LED, ponteira de escape cromada, para-choques e saias laterais desportivas e decoração desportiva no interior com o volante em forma “D”.

A condução do KIA Picanto é bastante agradável, mesmo com a motorização 1.0 Litros de 67cv. É um automóvel “mexido” devido aos seus 953kg. Ouve alterações ao nível da direcção que fazem deste citadino Coreano o automóvel citadino de tracção dianteira mais manobrável. Ouve melhorias relativamente à distância entre eixos que é maior e por isso proporciona mais conforto e também ao nível das suspensões que estão mais “suaves” de forma a “filtrar” as irregularidades do piso para os ocupantes, este aspecto foi também beneficiado com a implementação de pneus com um perfil mais alto que na anterior geração.

A travagem também foi melhorada, uma vez que o KIA Picanto conta com travões de disco à frente e atrás e um novo sistema inédito no segmento… Vectorização de binário, em situações de perda este citadino poderá travar a roda interior e passar a potência para a roda de fora de forma a conseguir recuperar melhor a tracção e inclusive impedir que o automóvel entre em descontrolo quando ocorrem mudanças repentinas de direcção.

O novo KIA Picanto está disponível a partir de 11.720,40€ para a versão LX com motor 1.0 Litros de 3 cilindros com 67cv. Para quem quiser adoptar uma caixa automática de 4 velocidades, esta estará disponível a partir da versão EX também com o motor 1.0, mas disponível na motorização 1.2 Litros de 84cv. O KIA Picanto com caixa automática começa nos 13.870,40€, alcançando uma posição favorável em termos de preço, face à concorrência de caixa automática. A versão mais espigada GT Line com motor 1.2 Litros de caixa manual custa cerca de 14.170,40€, sendo que a caixa automática acresce cerca de 1.750,00€. Às versões EX, LX e GT Line podemos adicionar a pintura metalizada com um custo de 300,00€. Só disponivel para as versões EX e GT Line temos o Sistema de navegação e multimédia com ecrã de 7 polegadas por 600,00€ e a travagem autónoma em cidade por 450,00€.

Relembramos que os automóveis da KIA estão “munidos” com uma garantia de fábrica de 7 anos ou 150.000km. Este novo KIA Picanto paga de IUC: 112,79€. A marca “encarrega-se” da primeira anuidade.

Artigo anterior

Audi Sport: Motores diesel não são prioridade!

Artigo seguinte

Opel Karl Rocks chega à Europa!

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *